Polialelia: o que é?

Polialelia consiste na condição em que os genes têm mais de duas formas alélicas. A condição é também chamada de alelos múltiplos. Embora não seja tão comum quanto ter apenas dois alelos determinando uma característica, é relevante para compreender a natureza. Ao longo do artigo explicaremos melhor essa condição e daremos exemplos que tornarão mais simples a compreensão.

O que é a Polialelia? 

A polialelia ou alelos múltiplos trata-se de um fenômeno em que os genes possuem mais de duas formas alélicas. Na prática, isso significa que uma característica pode ser determinada por três ou mais alelos.

A polialelia torna possível compreender a forma como ocorre a transmissão de algumas características individuais que se encontram condicionadas a mais de dois alelos. O sistema ABO é um ótimo exemplo de polialelia. 

Geralmente, os estudantes iniciam o estudo de genética pelos exemplos de características condicionadas a dois alelos, como as ervilhas de Mendel, por exemplo. O caráter genético do sexo das pessoas também é condicionado a dois alelos, em que um alelo X se junta com outro alelo X ou com um alelo Y (falaremos mais a respeito mais adiante). 

Entendendo a polialelia através do sistema ABO

As pessoas podem ter sangue dos tipos: A, B, AB ou O. A determinação do tipo sanguíneo de um indivíduo é realizada através de três alelos diferentes para um gene único, sendo: IA, IB e i. Os alelos IA e IB são responsáveis pela existência, respectivamente, dos antígenos A e B na hemácia. Por sua vez, o alelo i é responsável pela não existência dos antígenos. 

Os alelos IA e IB são dominantes em relação ao alelo i e são codominantes entre si. Esses três alelos existentes nos grupos sanguíneos são responsáveis por seis genótipos diferentes para quatro fenótipos que são encontrados no ser humano. Abaixo você pode conferir os genótipos e fenótipos:

IA IA,  IAi (Sangue tipo A)

IB IB,  IBi (Sangue tipo B)

IA IB (Sangue tipo AB)

ii (Sangue tipo O)

Entendendo a polialelia através da cor da pelagem de coelhos

A cor da pelagem de coelhos também é um excelente exemplo de polialelia, uma vez que essa característica é determinada por diferentes genótipos. Basicamente, os coelhos podem apresentar as seguintes cores de pelagem: aguti, chinchila, himalaia e albino. O de pelagem aguti é também chamado de coelho selvagem, seu pelo apresenta tonalidade cinza escuro ou marrom.

Os coelhos de pelagem chinchila apresentam o pelo cinza prateado. O himalaia possui pelagem branca com algumas partes escuras, como suas patas e focinho. Por fim, o albino é totalmente branco. A determinação da cor da pelagem dos coelhos é feita por quatro alelos diferentes: C, cch, ch e ca

Relação de dominância entre os alelos da pelagem de coelhos

A relação de dominância entre os alelos determinantes da cor dos pelos dos coelhos é a seguinte: 

  • Aguti (C) é dominante em relação a chinchila, himalaia e albino;
  • Chinchila (cch) é dominante em relação a himalaia e albino;
  • Himalaia (ch) é dominante em relação a albino;
  • Albino (ca) é recessivo. Isso quer dizer que essa característica somente é expressada se esse alelo se encontrar aos pares.

Genótipos da pelagem de coelhos

Confira a seguir os genótipos das diferentes cores de pelagem de coelhos. 

CC, Ccch, Cch, Cca – Aguti e selvagem

cch cch, cch ch, cch ca – Chinchila

ch ch, ch ca – Himalaia

ca ca – Albino

Cromossomos sexuais: a diferença entre anomalias e polialelia

Lembra que mencionamos que os cromossomos sexuais se estabelecem através do pareamento de dois alelos? Porém, há casos em que ocorrem anomalias genéticas que adicionam um terceiro cromossomo, fato que pode desencadear algumas síndromes médicas com sintomas evidentes, algo mais comum em mulheres. 

Esse fenômeno não deve ser confundido com a polialelia, pois não é a mesma coisa. Polialelia é o que acontece quando existem alelos múltiplos responsáveis por designar uma característica. A designação do sexo biológico de um indivíduo é feita pelos cromossomos X (sexo feminino) e Y (sexo masculino). 

As anomalias dos cromossomos sexuais se caracterizam pelo acréscimo de mais um cromossomo, porém, ele será um dos dois já conhecidos: X ou Y. Tal fenômeno é chamado de trissomia. É algo raro, mas que pode acarretar uma série de problemas médicos dependendo das combinações feitas. 

Síndrome de Klinefelter

A Síndrome de Klinefelter é um exemplo de condições médicas decorrentes de trissomia. A síndrome que só acontece em mulheres é resultante da combinação de dois cromossomos XX com um cromossomo Y, logo temos XXY.

Trata-se de uma anomalia que se dá sempre no mesmo cariótipo do genoma humano, o número 47, responsável pelas características sexuais. Nesse caso, há uma anomalia de traços sexuais e não um caso de polialelia como ocorre com o sistema ABO ou com a pelagem de coelhos. 

Agora você já sabe o que é polialelia! Navegue pelo blog do Hexag para conferir mais conteúdos e dicas!

Retornar ao blog