O que são Blocos Econômicos?

Quando países de uma mesma região se unem para colocar em ação medidas para o fomento do seu crescimento econômico e social formam-se os chamados blocos econômicos. A quantidade de blocos aumentou no fim da Segunda Guerra Mundial e também a partir da década de 1990. Continue lendo para entender. 

Entenda o que são blocos econômicos

Um bloco econômico se forma a partir da associação de diversos países com o objetivo de formar um mercado regional comum. Nesse mercado são estabelecidas facilidades tarifárias entre os membros do bloco, há alguns tipos de associações para formá-lo. Um desses tipos é o estabelecimento de uma união aduaneira em que são reduzidos ou eliminados os impostos.

Outro exemplo é a criação de zonas de livre-comércio, nesse caso, as mercadorias podem ser comercializadas quase sem taxas entre os membros do bloco. Por fim, há o modelo de mercado comum em que são empregadas concomitantemente políticas de livre-comércio, livre circulação de pessoas, de capital, de mercadorias e tarifas externas. 

Blocos Econômicos: conheça os principais

Conheça a seguir os principais blocos econômicos do mundo. 

Mercosul

O maior bloco econômico do Hemisfério Sul, o Mercado Comum do Sul (Mercosul), foi criado em 1991. Fazem parte do bloco: Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai. 

União Europeia

A União Europeia é um bloco formado por 28 países europeus que existe desde 1992. Esse é o maior bloco econômico do planeta no tocante ao número de membros, PIB e volume de vendas. Em 31 de janeiro de 2020, o Reino Unido deixou a União Europeia. 

USMCA

Em julho de 2020, o Acordo Estados Unidos, México e Canadá substituiu o antigo Nafta. A proposta de mudança foi feita pelo então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Após uma negociação de dois anos, os dois parceiros aceitaram a alteração. 

Nesse novo tratado há o aumento da regulação com respeito ao meio-ambiente, além do incremento da produção de automóveis. Ainda garante uma fatia do mercado lácteo do Canadá aos Estados Unidos. Esse é o bloco dominante da América do Norte. 

APEC

Vários países do continente asiático formam a APEC (Cooperação Econômica Ásia-Pacífico). Esse é o maior bloco econômico da Ásia. 

Bloco Econômico América Andina

Esse bloco econômico existe desde 1969, inicialmente se chamava Pacto Andino. É formado por: Colômbia, Bolívia, Peru e Equador. 

ASEAN

A ASEAN (Associação de Nações do Sudeste Asiático) foi criada no dia 8 de agosto de 1967. Fazem parte dele os seguintes países do sudeste asiático: Malásia, Tailândia, Singapura, Filipinas, Brunei, Indonésia, Mianmar, Vietnã, Camboja e Laos. 

SADC

Grupo formado por 16 países da região austral da África, a Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral foi criada em 17 de outubro de 1992. 

A história por trás dos blocos econômicos

A globalização levou a alguns reflexos na geopolítica, sendo um dos mais recentes a formação de blocos econômicos. A diminuição das fronteiras entre as nações signatárias levou a um maior volume de transações comerciais. Os blocos econômicos são resultantes de acordos intergovernamentais que quase sempre nascem a partir de afinidades regionais que permitem facilitar e privilegiar as trocas econômicas entre as partes. 

Em grande parte, os blocos econômicos são formados por países vizinhos ou por nações que tenham algum fator geográfico em comum, como o Oceano Pacífico, por exemplo. A Guerra Fria é considerada como um marco histórico desse fenômeno, uma vez que foi um evento que dividiu o mundo em dois grandes blocos econômicos, políticos e ideológicos. 

No entanto, foi apenas em 1956 que nasceu o primeiro bloco econômico com um modelo como o usado atualmente. Foi a CECA (Comunidade Europeia do Carvão e do Aço) que era formada por: França, Bélgica, Luxemburgo, Alemanha Ocidental, Itália e Holanda. 

Diversos blocos econômicos se formaram entre os anos de 1960 e 1990, particularmente após o declínio da União Soviética. A formação de um bloco econômico contribui significativamente para o aumento do comércio entre as partes envolvidas. No entanto, épocas de crise, como a que atingiu a União Europeia em 2011, evidenciam que há dificuldade para criar patamares comuns entre as nações que possuem economias distintas. 

Vantagens dos Blocos Econômicos

A grande vantagem oferecida pelos blocos econômicos é, com certeza, a diminuição ou eliminação das tarifas de importação. Esse fator permite que os produtos sejam adquiridos por preços menores. Além disso, a redução na tarifa alfandegária estimula um maior volume de circulação de pessoas e mercadorias. 

Produtores se beneficiam ao poder importar matérias primas com melhor relação custo e benefício. Isso se reflete na redução dos custos de produção e permite estabelecer um preço mais competitivo para os produtos. 

Desvantagens dos Blocos Econômicos

As regras dos blocos econômicos podem ser desvantajosas para as empresas que não se adaptarem às mudanças. Além disso, empresas que não tenham estrutura para concorrer com rivais de outros países do bloco acabarão indo à falência. Entre as consequências estão o fechamento de postos de trabalho e redução da renda dos setores em que houver insuficiência. 

Agora você já sabe o que são blocos econômicos! Navegue no blog do Hexag para conferir mais conteúdos de geopolítica e outras disciplinas!

Retornar ao blog