Qual é a função dos coanócitos?

Células flageladas presentes em esponjas do mar, os coanócitos têm função de movimentação e captura de água (essencial para a obtenção de nutrientes). No artigo a seguir iremos explicar mais a respeito dessa estrutura e apresentar mais informações sobre os poríferos.

O que são coanócitos?

Os poríferos (esponjas do mar) possuem células flageladas com formato ovoide chamadas de coanócitos. A função do flagelo dessa célula é realizar a movimentação e a captura de água para extração de nutrientes que nela estão dissolvidos. O movimento dos flagelos gera um fluxo de água na região do colarinho e isso faz com que os nutrientes presentes sejam absorvidos pelas células. 

Qual é a função dos coanócitos? 

Sendo assim, os coanócitos são células relacionadas à digestão e absorção de nutrientes pelos poríferos. Sua função é absorver o alimento por pinocitose ou fagocitose. Após a entrada do alimento no interior da célula, é formado um vacúolo digestivo. É dessa forma que as esponjas fazem digestão intracelular. 

Os coanócitos têm como suas principais estruturas o seu flagelo, um colarinho (responsável por envolver parte do flagelo) e o corpo celular com suas organelas. Nos poríferos, os coanócitos, ainda cumprem função estrutural, uma vez que estão presentes em várias partes dos espongiários. Trata-se de uma das principais células dos animais do filo porífera. 

Filo Porífera

Os animais conhecidos como poríferos são os constituintes do Filo Porifera. Eles vivem em ambiente aquático e têm como característica principal ter um corpo simples e rico em poros. Os espongiários não têm tecidos verdadeiros, logo não possuem órgãos e sistemas. Popularmente, os poríferos são chamados de esponjas.

Os espongiários são animais do tipo filtradores que retiram seus nutrientes da água. Podem ser encontrados em ambientes marinhos e de água doce. Contudo, a maior parte desses seres é marinha. São conhecidas, atualmente, 8000 espécies de esponjas com formatos, tamanhos, cores e hábitos variados. 

Conheça as principais características dos poríferos

A palavra “poríferos” vem da junção de porus (poro) e ferre (possuidor), ou seja, possuidor de poros. Como já citamos, a característica principal desses animais é ter o seu corpo repleto de poros. É através deles que esses animais asseguram a entrada de água pelo seu corpo, isso significa que é uma característica relevante. Ressaltamos que esses animais retiram da água as partículas orgânicas necessárias para a nutrição.

Poríferos são animais sésseis, isso significa que não têm a capacidade de se locomover. Podem ser encontrados vivendo em colônias ou sozinhos. Outra característica marcante dos poríferos é não ter tecidos, órgãos ou sistemas. Não tendo esses elementos, os espongiários apresentam processos fisiológicos simples. Sua digestão é realizada de forma intracelular (dentro das células). 

Outras células dos poríferos

Como mencionamos ao longo do artigo, o coanócito é a célula especializada em realizar a captura do alimento para a digestão intracelular. Contudo, existem outras células que participam desse processo como os amebócitos, eles recebem o alimento dos coanócitos, sendo os responsáveis por transportá-lo para outras células. 

Difusão (trocas gasosas)

Poríferos não possuem um sistema especializado na realização das trocas gasosas. O processo é realizado através de difusão em todas as células do corpo dos espongiários. 

Excreção 

Cada célula é responsável por fazer a excreção. Os produtos do metabolismo são lançados na água diretamente. 

Estrutura corporal dos poríferos

Os poríferos apresentam arranjo interno simples. Apresentaremos a estrutura corpórea desses seres a partir das esponjas asconoide, esse tipo apresenta uma organização mais simples.

Essas esponjas têm formato cilíndrico e são repletas de poros que se abrem em uma cavidade central chamada de espongiocele ou átrio. A água entra pelos poros e passa pela espongiocele e sai por uma abertura no topo do animal chamada de ósculo. É através dos poros no corpo dos espongiários que a água passa para dentro da cavidade central. 

Cada poro consiste em uma célula em forma de anel chamada de porócito. O porócito se estende pela parede do corpo da esponja. Há duas camadas de célula separadas pelo mesoílo na parede do corpo desses animais.

A camada mais externa é chamada de pinacoderme (é formada pelas células nomeadas como pinacócitos). Já a camada mais interna, que está voltada para a espongiocele, possui grande quantidade de células flageladas, os coanócitos. 

Esponjas: conheça os tipos

Há uma grande variedade de tipos de corpos de esponjas, mas em geral são assimétricos. Há espongiários com um arranjo interno bastante simples e outros que apresentam uma organização mais complexa.

Um dos critérios usados para classificar as esponjas é justamente a complexidade estrutural do seu corpo. Tomando por base esse critério, é possível chegar a três tipos de esponjas: 

Tipo áscon ou asconoide

Esse é o tipo mais simples de esponja. Apresenta parede fina e com poros que abrem na espongiocele, essa se abre no ósculo. 

Tipo sícon ou siconoide

Possui maior complexidade do que o tipo áscon. Há dobras nas paredes do corpo desse animal e os coanócitos são observados nos canais radiais e não como revestimento da espongiocele como ocorre com os do tipo áscon. 

Tipo lêucon ou leuconóide

Esse é um tipo mais complexo de esponja que se caracteriza pela sua grande quantidade de dobras nas paredes do corpo. Nesse grupo a espongiocele é reduzida quase sempre ou não está presente. 

Agora você sabe o que são coanócitos, a sua função e mais informações sobre os poríferos!

Retornar ao blog