O que é o G20?

O Grupo dos 20, conhecido como G20, consiste em um fórum de cooperação internacional formado pelas 19 maiores economias globais e a União Europeia. Esse fórum realiza reuniões periódicas para debater e definir os rumos da economia mundial. Continue lendo para saber mais.

Entenda o que é o G20

O fórum de cooperação internacional nomeado como G20 é composto pelos seguintes países: Estados Unidos, Canadá, México, Brasil, Argentina, Reino Unido, Itália, Alemanha, França, Rússia, Turquia, Japão, China, Índia, Indonésia, República da Coreia, África do Sul, Austrália, Arábia Saudita e União Europeia.

A União Europeia é um bloco político e econômico, por isso, é representada pelo presidente do Conselho Europeu e chefe do Banco Central Europeu. Também participam das reuniões do G20 o presidente do Banco Mundial e o diretor-geral do FMI. Basicamente, esses países, desenvolvidos ou em desenvolvimento, se reúnem para discutir os rumos da economia do mundo.

G20: conheça os objetivos do fórum

O objetivo central do G20 é a coordenação das políticas econômicas estabelecidas entre os seus membros para alcançar a estabilidade econômica mundial. Também faz parte do escopo de objetivos do G20 promover o crescimento sustentável, modernizar a economia global e evitar que crises econômicas aconteçam.

Quando crises econômicas ocorrem, o grupo foca em restaurar o crescimento econômico do mundo por meio do reforço e reforma das instituições financeiras. Provavelmente, você já viu na televisão ou em portais de notícias da internet matérias sobre reuniões entre os presidentes dos países que integram o G20.

Apesar das reuniões com os presidentes receberem maior atenção da mídia, é importante ressaltar que há encontros durante todo o ano com os ministros da economia e presidentes dos Bancos Centrais de cada nação integrante.

Como é o funcionamento do G20?

Anualmente, o G20 realiza dois tipos diferentes de reunião: reunião de cúpula (com os chefes de estado) e reunião ministerial (feita com os ministros da Economia e presidentes do Banco Central de cada nação). Para que o grupo seja mais democrático, todos os anos mudam a presidência e o secretariado do G20.

O fórum utiliza um sistema político criado na Roma Antiga chamado “Troika”. Nesse sistema estão representados o país que está na presidência, o antecessor e o sucessor. Cabe à presidência do G20 gerir a Troika.

Por exemplo, no ano de 2020, a Troika era formada pela Arábia Saudita (presidência em 2020), Japão (que presidiu em 2019) e a Itália (presidência em 2021). O Brasil presidiu o G20 em 2008 e voltará à presidência em 2024, quando irá sediar o encontro da cúpula do fórum.

A história da formação do G20

Em setembro de 1999, o G20 foi oficialmente criado em um encontro realizado pelos então ministros da Economia dos países do G7 (grupo formado por Estados Unidos, Canadá, Alemanha, França, Itália, Reino Unido e Japão). Essa reunião foi realizada em Washington, nos Estados Unidos, com o objetivo de analisar os impactos deixados pela crise econômica dos anos de 1997 e 1998.

A crise mencionada deixou evidente que era necessário o envolvimento dos países em desenvolvimento nas discussões acerca da economia global. A primeira reunião do G20 foi realizadas em Berlim, na Alemanha, em dezembro de 1999.

Em 2008, uma nova crise econômica estourou e o G20 identificou a necessidade de fazer reuniões com os funcionários de alto nível das nações. Assim, teve início as reuniões anuais do G20 para debater os rumos da economia global.

Principais críticas e desafios do G20

O G20 sofre e já sofreu diversas críticas, sendo que a principal delas é o fato de que suas ações não têm grande reverberação no mercado financeiro global. Para inúmeros especialistas, as medidas do G20 trazem consequências pequenas e de curto prazo apenas. Dessa forma, as reuniões do fórum seriam apenas para cumprir protocolo.

O fórum é também bastante criticado por movimentos antiglobalistas e por ativistas ambientais. Esses movimentos consideram que os países do G20 são os responsáveis pelas guerras, fome, pobreza e mudanças climáticas do mundo. É bastante comum que sejam feitas manifestações críticas durante os encontros do G20 em suas diferentes sedes.

Um grande desafio que o G20 tem diante de si é conseguir a integração dos seus países-membros sem ferir a soberania nacional de nenhum deles. Esse é um momento histórico especialmente delicado para essa questão, haja vista a tendência nacionalista marcada pela saída do Reino Unido da União Europeia e pelo protecionismo dos Estados Unidos durante a Era Trump.

Também há questionamentos a respeito dos motivos pelos quais o G7 ainda existe, uma vez que o G20 engloba as principais economias do planeta. O crescimento da relevância do grupo ainda é uma questão difícil para algumas nações desenvolvidas que discordam da influência de países em desenvolvimento no cenário global. Ainda vai levar um tempo para que todas essas questões sejam solucionadas.

Agora você já sabe o que é o G20 e sua função! Navegue pelo blog do Hexag para conferir mais conteúdos informativos como este!

Retornar ao blog