Biografia e algumas obras de Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral é conhecida como um dos nomes mais relevantes da pintura da primeira fase do modernismo junto à Anita Malfatti. A artista plástica brasileira participou ativamente do movimento modernista e, ao lado dos escritores Oswald de Andrade e Raul Bopp, inaugurou o movimento intitulado “Antropofagia”.

Continue lendo para conhecer a biografia da artista e algumas de suas obras mais importantes.

A biografia de Tarsila do Amaral

A artista plástica Tarsila do Amaral nasceu em uma família abastada da cidade de Capivari, interior de São Paulo, no dia 1° de setembro de 1886. Tarsila morou durante sua infância e adolescência na sua cidade natal junto a seus pais e sete irmãos. Sua família herdou fazendas do seu avô, José Estanislau do Amaral, que era conhecido como “o milionário”.

A pintora passou algum tempo morando em São Paulo capital, estudou no Colégio de Freiras e no Colégio Sion nessa fase. Mudou-se, então, para Barcelona, na Espanha, com o objetivo de concluir seus estudos. Pintou seu primeiro quadro aos 16 anos de idade.

No retorno ao Brasil, Tarsila se casou com André Teixeira Pinto, o casal teve uma filha chamada Dulce. Em 1920, se divorciou e foi para Paris, na França, para estudar arte na escola de pintura e escultura Academia Julian.

Modernismo e o retorno ao Brasil

Em 1922 (ano em que foi realizada a Semana de Arte Moderna no Brasil), Tarsila participou do “Salão Oficial dos Artistas da França”. Quando voltou ao Brasil, a artista conheceu o escritor modernista Oswald de Andrade, com quem manteve um relacionamento entre os anos de 1926 e 1930.

Tarsila do Amaral, Oswald de Andrade, Mário de Andrade, Anita Malfatti e Menotti del Picchia formaram o que ficou conhecido como “Grupo dos Cinco”. O grupo tinha como objetivo mudar o cenário histórico-cultural e artístico do Brasil. Eles desejavam que a cultura brasileira recebesse as influências das vanguardas europeias.

Outros acontecimentos da vida de Tarsila do Amaral

A artista viveu um romance com o escritor Luís Martins entre os anos de 1934 e 1951. No ano de 1965, precisou ser submetida a uma cirurgia na coluna, porém, em decorrência de um erro médico, ficou paralítica. Em 1966, Dulce, sua filha, faleceu. A pintora faleceu aos 86 anos na cidade de São Paulo no dia 17 de janeiro de 1973.

Movimento Antropofágico

O Movimento Antropofágico foi um conceito apresentado pelos modernistas que tinha como objetivo afastar a produção artística brasileira de temas considerados da arte europeia. A ideia era criar uma estética verdadeiramente brasileira. Esse é considerado como um dos movimentos mais radicais desse período.

O nome faz referência à metáfora da deglutição, em que se come a cultura estrangeira para regurgitar uma “nova” cultura. A inspiração para o conceito veio do quadro de Tarsila, “Abaporu”, de 1928, palavra em Tupi que significa “antropófago” (homem que se alimenta da carne de outro homem). A artista disse que a figura monstruosa da pintura nasceu a partir de um sonho.

A obra “Abaporu” foi dada de presente por Tarsila para o seu então companheiro Oswald de Andrade, em 1928. Em 1955, o quadro foi vendido por um milhão e quinhentos mil dólares para o argentino Eduardo Costantini.

Exposições de Tarsila do Amaral

A artista expôs suas obras na 1ª e na 2ª Bienal de Arte de São Paulo, respectivamente, em 1951 e 1953. No ano de 1963, a artista foi tema de sala especial na Bienal de São Paulo e, no ano de 1964, expôs suas obras na 32ª Bienal de Veneza. Tarsila costumava dizer que inventava tudo em sua pintura, o que ela via e sentia era utilizado para sua arte.

Fases da obra de Tarsila do Amaral

A artista pintou mais de 270 obras que estão divididas em algumas fases, confira mais detalhes abaixo.

Fase Pau Brasil

Essa fase foi dedicada à pintura de temas nacionais (foco na brasilidade). As cores usadas eram fortes.

Fase Antropofágica

Período em que as obras eram fortemente inspiradas nas vanguardas europeias, cubismo e surrealismo. O conceito de antropofagia foi amplamente empregado nessa fase.

Fase da Pintura Social

Tinha como foco os temas cotidianos e sociais do Brasil.

Conheça algumas das principais obras de Tarsila do Amaral

Ano de 1922

Margaridas de Mário de Andrade;

Retrato de Oswald de Andrade;

Retrato de Mário de Andrade.

Ano de 1923

A Negra;

O Autorretrato.

Ano de 1924

Morro da Favela;

Cuca;

A Feira;

A Estação Central do Brasil.

Ano de 1925

O Pescador;

Palmeiras.

Ano de 1926

Sagrado Coração de Jesus.

Ano de 1927

Religião Brasileira.

Ano de 1928

Abaporu;

Urutu.

Ano de 1929

Antropofagia;

Cartão Postal.

Ano de 1930

Composição (Figura só).

Ano de 1931

Retrato de Padre Bento.

Ano de 1933

Operários;

Segunda Classe.

Ano de 1935

Crianças do Orfanato.

Ano de 1940

O Casamento.

Ano de 1941

Procissão.

Ano de 1943

Terra.

Ano de 1946

Primavera.

Ano de 1947

Praia.

Ano de 1949

Criança.

Ano de 1950

Costureiras.

Ano de 1953

Porto I.

Ano de 1954

Procissão.

Ano de 1958

A Metrópole.

Ano de 1966

Porto II.

Ano de 1970

Religião Brasileira IV.

Agora você conhece a biografia e as principais obras de Tarsila do Amaral! Para conferir mais conteúdos de arte e história, fique ligado no blog do Hexag!

Retornar ao blog