Veja as principais características do barroco na literatura

O barroco foi um movimento artístico que contribuiu para uma série de transformações culturais ao redor do mundo. Na literatura foi responsável pela estruturação de tendências artísticas estudadas até os dias atuais.

Continue a leitura para entender melhor o contexto histórico e as principais características desse movimento na literatura. 

O que significa barroco?

Os historiadores ainda não chegaram a um consenso a respeito da origem da palavra “barroco”. Sua origem pode ser oriunda do grego “baros”, cuja tradução é “pesado”.

Também pode ter origem na palavra italiana “barochio”, que no dialeto florentino significa “engano” ou “fraude”. Outra possibilidade é que sua origem esteja relacionada à própria língua portuguesa com influência do latim “verruca”, que significa “irregular” ou “verruga”.

Sem o conhecimento de sua real procedência, o dicionário português define a palavra barroco como uma pérola que se caracteriza por ter forma irregular. Essa definição é aplicada desde o século XVII. 

O que foi o barroco?

O barroco foi um estilo de movimento artístico, criado na Itália, que se espalhou pela Europa e pelo mundo por volta do século XVI. Esse movimento teve influência, primeiramente, no campo das artes plásticas. Em seguida, também influenciou a literatura, arquitetura, teatro e música. 

As influências barrocas foram percebidas na cultura artística até o século XVIII. Nesse período, tudo o que era produzido de importante na arte seguia as influências desse estilo. 

Contexto histórico do barroco 

A crise dos valores Renascentistas foi a grande marca do século XVI. Nesse período, havia forte questionamento dos valores propagados pela Igreja Católica. A Reforma Protestante de Martinho Lutero foi a principal dessas revoltas. Uma das consequências foi a perda de fiéis pelo catolicismo. A Igreja Católica se viu em uma posição em que precisava reconquistar seu poder. 

Assim nasceu a Contrarreforma, movimento católico que propunha o resgate das ideias teocêntricas. O objetivo central era reduzir a perda dos fiéis que, em grande parte, faziam parte da burguesia. O barroco foi um movimento iniciado pela Igreja Católica como uma forma de difundir os ensinamentos da religião através da arte. 

O barroco europeu foi desenvolvido como uma arte religiosa do catolicismo. Dentre suas realizações estão a construção de grandiosas igrejas, catedrais, capelas, palácios e belas esculturas de santos. 

Principais características do barroco na literatura

O barroco foi um movimento que ditou tendências diversas, influenciando várias formas de expressão artística. Uma de suas características mais marcantes é de ter um forte viés ideológico. Confira a seguir as principais características desse movimento artístico na literatura. 

– Textos com grande volume de mensagens religiosas;

– Linguagem e sentido pessimistas;

– Uso de figuras de linguagem como metáfora, hipérbato, hipérbole, antíteses e paradoxos;

– Textos rebuscados e ornamentados, a forma textual era mais trabalhada que o próprio conteúdo; 

– Conceptismo e cultismo; 

– Poesias com a marca da instabilidade emocional e com destaque para o sentimento de culpa pelos pecados cometidos. 

Características do barroco

A seguir você poderá conhecer as principais características do barroco como ideologia. 

– A emoção se sobrepõe a razão; 

– Ideias do teocentrismo são resgatadas como, por exemplo, a de que Deus é o centro do universo;

– Contraposição a conceitos protestantes;

– Reflexão sobre a guerra entre certo e errado, Deus e o Diabo, o bem e o mal. 

Barroco em Portugal

Por volta de 1580, Portugal vivia uma profunda crise social e financeira. A população portuguesa estava imersa em sentimentos de pessimismo, euforia e nacionalismo. O barroco português se mostrou uma forma de materializar o contraste através da pintura, música, arquitetura, mas especialmente da literatura e do teatro. 

Ao longo do século XVII, em Portugal, o teatro de costume, a poesia lírica e a oratória seca passaram a ter grande projeção, assim como gêneros literários. Dentre os principais conceitos do barroco em Portugal se destacam o conceptismo e o cultismo. 

O cultismo era responsável por atribuir aos textos de literatura uma linguagem rebuscada, culta, ornamentação estilística e explorar jogos de palavras. O conceptismo, por sua vez, atribuía mais racionalidade, contraste de ideias, pensamento lógico e exposição de conceitos aos textos. 

Principais obras do barroco português

– Sermão de Santo Antônio aos Peixes, de Padre António Vieira (1654);

– Sermão do Bom Ladrão, de Padre António Vieira (1655);

– Sermão da sexagésima, de Padre António Vieira (1655)

– Obras métricas, de Francisco Manuel de Melo (1665).

Barroco brasileiro

A Igreja Católica expandiu sua busca pela conversão de novos fiéis para a América Latina. Inicialmente, os Jesuítas usavam os conceitos do barroco para realizar a catequização dos índios. Também foi um movimento utilizado como uma forma de impor poder e servir de ferramenta de exploração. 

O barroco brasileiro foi fortemente influenciado pelo barroco português. A produção artística se destacou especialmente no século XVII, depois de serem descobertas minas de ouro e pedras preciosas.

Em Minas Gerais o estilo teve grande influência devido ao grande número de jazidas descobertas no local. O Nordeste também apresentou grande desenvolvimento devido à sua ampla produção de cana-de-açúcar. 

O barroco em Minas Gerais 

Cidades como Ouro Preto, São João del-Rei, Diamantina e Mariana, no interior de Minas Gerais, atraíram a atenção da Coroa Portuguesa devido à grande quantidade de ouro.

Nessas cidades o barroco teve grande influência na construção de igrejas ornamentadas com esculturas e pinturas banhadas a ouro. Muitas obras barrocas ainda podem ser encontradas em cidades do interior de Minas Gerais. 

Gostou de conhecer mais sobre o barroco? Para conferir mais conteúdos como este, navegue pelo blog do Hexag!

Retornar ao blog