Translineação: o que é?

Talvez você não saiba o que significa a palavra translineação, mas, tenha certeza de que já se deparou com essa situação diversas vezes ao longo da vida. Basicamente, a translineação se caracteriza pela divisão de uma palavra entre duas linhas com o uso de hífen (-). No artigo a seguir iremos explicar melhor esse conceito e as suas regras. 

O que é a translineação?

Recebe o nome de translineação a “quebra” de uma palavra entre duas linhas. Consiste no ato de dividir a palavra usando um hífen (-) quando ela não cabe inteira em uma linha. O uso desse recurso deve seguir algumas regras, falaremos mais a esse respeito no decorrer do artigo. 

Conheça as principais regras de translineação

As regras de translineação devem ser totalmente conhecidas pelos candidatos que estão se preparando para o vestibular e o Enem. No momento de escrever a sua redação, é importante se atentar para a correta separação das palavras entre uma linha e outra. Abaixo explicaremos melhor quais são essas regras e como fazer a separação das palavras corretamente. 

Divisão silábica

Uma regra relevante para fazer a translineação é a divisão silábica, ou seja, separar as palavras pelas sílabas. Confira os exemplos abaixo: 

Cai – xa

Da – do

Co – ra – gem

Sam – ba

Ló – gi – ca

Li – te – ra – tu – ra

A partir da divisão silábica das palavras, você já sabe de que forma pode “quebrar” a palavra que precisa ser dividida entre linhas. Lembre-se de que as letras que constituem uma sílaba devem se manter juntas. Sendo assim, para realizar a translineação é necessário realizar a quebra entre duas sílabas. 

Atenção!

Há casos especiais em que se torna necessário mudar as regras de separação. 

Dígrafos não se separam

Um dígrafo consiste em duas letras juntas que representam som único como, por exemplo: qu, lh, ch e gu. Na translineação não se deve separar dígrafos formados por letras diferentes. Listamos exemplos abaixo: 

Qua – li – da – de

Ma – ra – vi – lha

Chi – ne – lo

Gua – ru – lhos

Dígrafos de letras iguais podem ser separados

Quando os dígrafos são formados por duas letras iguais, como “rr” e “ss”, podem ser separados na quebra de linhas. Abaixo você confere alguns exemplos: 

Sor – ri – a 

Fis – são

Duas consoantes seguidas não são separadas

Quando duas consoantes consecutivas iniciam uma sílaba não deve ser feita a quebra entre elas. Exemplos: 

Re – tra – to

Re – pli – car

Lem – bran – ça

Re – tru – car

Des – gru -dar

Consoantes seguidas que compõem sílabas podem ser separadas

No caso das consoantes consecutivas que compõem sílabas distintas, deve ser feita a separação. Confira os exemplos: 

Pac – to

Ob – ter

Fac – tu – al

Vogais que formam ditongos não se separam

Ditongo consiste no encontro de uma vogal com uma semivogal (ou o contrário) emitidos em um mesmo esforço vocal. Não se deve separar vogais que formam ditongos. A seguir você pode conferir exemplos: 

Lei – lão

Cau – sa

Ou – ro

Sé – rie

Vogais em hiato se separam

Quando duas vogais aparecem juntas em uma palavra, porém, estão em sílabas distintas temos um hiato. Hiato e ditongo se diferenciam pelo fato de que o primeiro consiste no encontro de duas vogais, enquanto o último é o encontro de uma vogal e de uma semivogal. Nos hiatos a translineação permite a separação. Confira os exemplos abaixo: 

So – ar

Pa – ra – í – ba

Sa – ú – de

Co – e – lho

Atenção ao hífen

Na separação de palavras com hífen, em que a quebra coincide com o hífen, é importante repetir o traço no começo da linha seguinte. Exemplos:

Guarda-

-chuva

 

 Micro-

-ondas

 

Anti-

-inflamatório

Se possível não deixe vogais sozinhas

Cuide para não deixar uma vogal sozinha (no começo ou fim de uma linha). Essa consideração é válida até para os casos em que a vogal consiste em uma sílaba como em: anel, ovos e leia. 

Tenha atenção com a translineação

Na redação a separação correta das palavras entre linhas é importante por demonstrar que o candidato tem domínio da língua portuguesa. Um dos critérios avaliados na correção da redação, tanto do Enem quanto de vestibulares, é a escrita correta. Então, antes da redação é interessante repassar as regras básicas de translineação. Para que perder pontos com algo tão básico, não é mesmo? 

No dia a dia podemos perder a prática de fazer essa quebra por usarmos muito recursos o Word, por exemplo. No software não é necessário se preocupar com a separação das palavras entre as linhas. Isso contribui para que nos esqueçamos das regras mais básicas da escrita.

Quem está se preparando para o vestibular e o Enem deve ter o hábito de escrever à mão. Isso ajuda também no desenvolvimento de uma letra mais legível. Lembre-se de que o corretor da redação precisa entender o que está escrito!

Conhecendo as regras de translineação você garante um texto de mais qualidade!

Retornar ao blog