Quem foi Juscelino Kubitschek? Veja seus feitos

Juscelino Kubitschek foi presidente do Brasil entre os anos de 1956 e 1961. Esse foi um período turbulento para nosso país no âmbito político em decorrência do suicídio do ex-presidente Getúlio Vargas em 1954. 

Na eleição de 1955, Kubitschek venceu o pleito tendo como base de sua campanha uma política desenvolvimentista. Em 1956, JK assumiu a presidência tendo como vice, João Goulart (Jango), ex-ministro do Trabalho de Getúlio Vargas. 

O clima estava tão tenso que, assim que o resultado foi divulgado, houve articulação da derrotada UDN (União Democrática Nacional) para um golpe. No entanto, o comandante militar Henrique Teixeira Lott conteve a revolta. No artigo a seguir vamos contar com mais detalhes quem foi Juscelino Kubitschek e os seus feitos enquanto presidente do Brasil. 

Afinal, quem foi Juscelino Kubitschek? 

O médico e político Juscelino Kubitschek nasceu em Diamantina, Minas Gerais, no dia 12 de setembro de 1902. A gestão presidencial de JK ficou marcada pelo seu caráter fortemente desenvolvimentista no âmbito industrial. Também é importante mencionar o endividamento público deixado por sua gestão. 

O balanço desse período nos permite compreender que a administração de Juscelino Kubitschek teve pontos positivos e pontos negativos. JK foi prefeito de Belo Horizonte antes de ser presidente e foi o responsável por diversas obras, como a pavimentação da área central da capital do seu estado. 

Como foi a carreira política de Juscelino Kubitschek? 

Algo interessante de mencionar a respeito do governo de Juscelino Kubitschek é que ele foi um dos poucos presidentes a conseguir o suporte da maioria do Congresso Nacional em tempos democráticos. O Programa de Metas de JK foi implementado com amplo apoio de senadores e deputados. 

Como uma forma de fazer alianças políticas, JK distribuiu ministérios a aliados da legenda a que era filiado, o PSD. Oferecendo o Ministério do Trabalho e a Previdência Social ao PTB, JK conquistou a colaboração de varguistas. Nesse período, o PTB estava representado por João Goulart, que era o vice-presidente. 

No governo de JK houve duas revoltas promovidas pela Aeronáutica. Ele conseguiu driblar essas insurgências agradando aos militares. Houve concessão de perdão aos revoltosos, aumento do orçamento do Ministério da Defesa e distribuição de promoções aos integrantes das Forças Armadas. Muitos militares foram nomeados para cargos civis como, por exemplo, o de presidente da Petrobras. 

Programa de Metas do governo JK

O Programa de Metas de Juscelino Kubitschek é um tema recorrente no Enem e nos vestibulares. O objetivo era acelerar o crescimento do país e transferir a capital brasileira do Rio de Janeiro para uma nova cidade no Planalto Central, Brasília. 

50 anos em 5

JK baseou a sua campanha eleitoral no slogan “50 anos em 5” que consistia em um pacote de 31 medidas para diferentes setores. Uma das principais marcas do seu governo foi a intervenção estatal na economia.

O presidente objetivava gerir os investimentos tanto em âmbito público quanto privado. O ponto chave do Programa de Metas era criar ritmo acelerado para o desenvolvimento. 

Principais feitos de Juscelino Kubitschek para o Brasil

Certamente, o nome de Juscelino Kubitschek é lembrado especialmente pela construção de Brasília e pelo Programa de Metas. Ambos os feitos trouxeram resultados significativamente positivos para o país.

O Programa possibilitou ampliar o fabrico de máquinas e matérias-primas. O parque industrial foi fortalecido e a área rural também foi melhorada através da mecanização de diversas tarefas no campo.

Durante o governo de JK foram construídas refinarias de petróleo, hidrelétricas, ferrovias e rodovias. Foi nesse período também que teve início a produção de bens de consumo em território nacional brasileiro. Como exemplos podemos mencionar a indústria automotiva e de eletrodomésticos.

A expansão das indústrias permitiu que nesse governo os salários dos operários fossem aumentados. A classe média também se sentiu satisfeita pelo fato de ter facilidade de acesso a crédito e empregos com boa remuneração. 

Pontos negativos do governo de Juscelino Kubitschek

É importante conhecer os pontos negativos da administração de Juscelino Kubitschek além dos seus feitos.

Impopularidade

Durante a sua gestão, JK precisou enfrentar revoltas estudantis e greves. Embora o projeto do governo se chamasse Nacionalismo Desenvolvimentista, foi necessária a abertura do mercado brasileiro a investidores externos. 

Excesso de gastos

As grandes obras do governo de JK custaram muito dinheiro aos cofres públicos. Salários foram aumentados, linhas de crédito criadas pelo Banco do Brasil e ainda foi realizado um empréstimo de 300 milhões de dólares junto ao FMI (Fundo Monetário Internacional).

Inflação

A grande despesa pública levou à explosão da inflação. Entender as consequências negativas do desenvolvimentismo promovido por JK é importante para conseguir um bom desempenho nas questões relativas a ele. 

A morte de JK

Em 22 de agosto de 1976, Juscelino Kubitschek faleceu em um acidente de carro ocorrido na Rodovia Presidente Dutra, no Rio de Janeiro. Desde a época do ocorrido, circulam versões que diziam que a morte de JK não teria sido realmente um acidente. Acreditava-se na época que representantes da Ditadura Militar teriam sido os responsáveis pelo óbito do ex-presidente.

Na Comissão Municipal da Verdade de São Paulo, em 2013, essa versão foi confirmada como verdadeira. No entanto, no ano seguinte, em 2014, a Comissão Nacional da Verdade negou a informação, alegando que a morte de JK foi sim em decorrência de um acidente. 

Agora você já sabe mais sobre quem foi Juscelino Kubitschek!

Retornar ao blog