Qual a diferença entre dominância incompleta e codominância?

Os termos Dominância Codominância são bastante utilizados e relevantes no campo da Biologia. Neste artigo explicaremos os conceitos de dominância incompleta e codominância.

Se você está estudando para prestar o vestibular ou para fazer o Enem é essencial que conheça a diferença entre esses conceitos. Boa leitura!

Dominância Codominância: entendendo os conceitos 

Ao iniciar os estudos de Genética, geralmente os estudantes são familiarizados com os conceitos de dominância e recessividade. Os casos apresentados normalmente têm um alelo que domina outro, expressando a sua característica mesmo que esteja em heterozigose.

No entanto, nem sempre a dominância acontece dessa forma e, por isso, é primordial compreender os conceitos de dominância completa, dominância incompleta e codominância.

O que é dominância completa?

Quando um alelo tem a capacidade de suprimir a expressividade de outro em heterozigose, temos um caso de dominância completa. Basicamente, nesse tipo de dominância o fenótipo é igual tanto em indivíduos homozigotos dominantes quanto em indivíduos heterozigotos. Independentemente da configuração, a manifestação será do alelo dominante. Trata-se do tipo mais simples de dominância.

Albinismo: exemplo de dominância

O albinismo se caracteriza por ser uma desordem genética em que um indivíduo possui um defeito na produção de melanina, o pigmento responsável por dar coloração aos pelos e à pele. Esse é um exemplo de dominância completa, uma vez que A (alelo responsável pela capacidade de produzir melanina) é dominante. O alelo que determina a não produção de melanina é a (recessivo). 

Sendo assim, indivíduos heterozigotos (Aa) apresentam a mesma característica de produção de melanina que os indivíduos homozigotos (AA). Serão albinos apenas os indivíduos homozigotos recessivos (aa). 

O que é dominância incompleta?

Recebe o nome de dominância incompleta aquela em que os alelos se expressam em homo e heterozigose, porém, com um fenótipo intermediário para o último. Esse fenótipo intermediário, no caso de heterozigose, se deve ao fato de que nenhum dos alelos é completamente dominante.

É nesse ponto que se encontra a diferença entre dominância completa e dominância incompleta. Na primeira, o mesmo fenótipo será observado tanto em homo quanto em heterozigose. Já no segundo caso, os fenótipos homo e heterozigóticos são diferentes, havendo um fenótipo intermediário para o caso de heterozigose. 

Cor da planta boca de leão: exemplo de dominância incompleta

Neste exemplo, temos o alelo B expressando a cor vermelha e o alelo b expressando a cor branca. Os indivíduos homozigóticos BB serão vermelhos enquanto os homozigóticos bb serão brancos. As plantas que tiverem os alelos Bb, por sua vez, terão a cor rosa. Não é nem vermelho e nem branco, mas sim a cor proveniente de uma mistura de ambos. 

O que é codominância?

A codominância acontece quando dois alelos se expressam em heterozigose. Diferentemente da dominância incompleta, não há um fenótipo intermediário. Basicamente, na codominância as características dos dois alelos se manifestam. Os dois alelos são ativos e não têm dependência entre si. 

Sistema ABO: exemplo de codominância

Certamente, o melhor exemplo de codominância é o sistema ABO, o sistema sanguíneo do ser humano. Nele, há o envolvimento de três alelos, que são: IA, IB E i. O alelo IA exerce relação de dominância sobre i. O alelo IB também é dominante em relação a i. Porém, IA e IB são codominantes, ou seja, não existe dominância de um sobre o outro.

Indivíduos com sangue tipo A apresentam os seguintes genótipos: IAi e IA IA. Por sua vez, os genótipos do sangue tipo B são: IBi e IB IB. Pessoas com sangue tipo O têm o genótipo ii. Quando o genótipo é IA IB, o tipo sanguíneo expressado é o AB porque não existe dominância entre esses dois alelos.

Observe que se os alelos dominantes A e B são acompanhados por i expressam, respectivamente, os tipos sanguíneos A e B. No entanto, quando A e B estão juntos o sangue em questão é o AB, uma vez que não existe dominância entre eles, pois são codominantes. 

Dominância incompleta e codominância: qual é a diferença?

A partir dos conceitos que apresentamos acima, fica mais simples compreender a diferença entre dominância incompleta e codominância. Primeiro precisamos retomar o conceito de dominância completa que consiste na manifestação de um alelo, tanto em hetero quanto em homozigose. O fenótipo nos dois casos é igual. Somente haverá outro fenótipo se houver homozigose recessiva, isto é, dois alelos recessivos.

A dominância incompleta oferece três opções de fenótipos: a dominante (dois alelos dominantes), a recessiva (dois alelos recessivos) e a intermediária (alelo dominante e alelo recessivo). Por fim, na codominância não há um fenótipo intermediário, uma vez que os dois alelos se manifestam. Não há dominância entre os alelos codominantes. 

Agora você já sabe qual é a diferença entre dominância incompleta e codominância! Quer conferir mais conteúdos de biologia e outras disciplinas? Navegue pelo blog do Hexag!

Retornar ao blog