Quais são as leis de Mendel?

As Leis de Mendel foram a base para o entendimento do mecanismo de hereditariedade. Exatamente por isso, o monge Gregor Mendel entrou para a história como o “Pai da Genética”. Os estudos desenvolvidos por ele são considerados até os dias de hoje como uma das maiores descobertas da biologia. Continue lendo para conhecer melhor seus experimentos e as leis formuladas a partir deles.

Leis de Mendel: conheça o cientista

Gregor Mendel nasceu em 1822, em Heinzendorf bei Odrau, na Áustria. Filho de uma família humilde do campo, ingressou no mosteiro agostiniano de Brünn em 1843. Já ordenado monge, deu início aos seus estudos na Universidade de Viena em 1847. Estudou matemática e ciências, dando início a estudos meteorológicos a respeito da vida das abelhas e do cultivo de plantas.

Foi a partir de 1856 que Mendel se dedicou ao estudo das características genéticas. No ano de 1865, ele apresentou o seu estudo à Sociedade de História Natural de Brünn. Nessa época, seus estudos e conclusões não foram compreendidos pelos intelectuais. Em 1884, faleceu bastante frustrado por não ter obtido reconhecimento por seu trabalho. O entendimento dos experimentos de Mendel viria somente algumas décadas mais tarde.

Os experimentos de Mendel

Mendel escolheu para os seus experimentos as ervilhas-de-cheiro (Pisum sativum) pelo fato de que é uma planta de fácil cultivo e que se autofecunda. O ciclo reprodutivo é curto e se mostra bastante produtivo. O método utilizado por ele para seus experimentos consistia em realizar cruzamentos entre as mais diversas linhagens de ervilhas que eram consideradas “puras”.

No contexto de estudo de Mendel, uma planta era considerada pura quando preservava as mesmas características após seis gerações. Depois de determinar as linhagens puras, o biólogo começou a realizar cruzamentos de polinização cruzada. Para que fique mais fácil de entender, vamos exemplificar como esse processo podia ser feito. Mendel retirava pólen de uma planta com semente amarela e depois depositava o mesmo sobre o estigma de uma planta de sementes verdes.

Características observadas por Mendel

Mendel observou sete características durante os seus estudos:

  • Cor da flor;
  • Textura da semente;
  • Posição da flor no caule;
  • Cor da vagem;
  • Cor da semente;
  • Altura da planta;
  • Cor da vagem.

Ao longo dos seus experimentos, ele foi realizando diferentes cruzamentos, objetivando verificar como as características eram passadas de geração a geração. Foi a partir desses testes que ele estabeleceu as Leis de Mendel, que ficaram conhecidas por Genética Mendeliana.

Leis de Mendel

Conheça, a seguir, as duas Leis de Mendel.

Primeira Lei de Mendel (Lei da Segregação dos Fatores ou Moibridismo)

De acordo com a primeira lei de Mendel:

“Cada caráter é determinado por um par de fatores que se separam na formação dos gametas, indo um fator do par para cada gameta, que é, portanto, puro”.

De acordo com essa lei, entendemos que cada característica é determinada por dois fatores que se separam no momento de formação dos gametas. Mendel chegou a esse entendimento ao observar que linhagens diferentes, com atributos diferentes escolhidos, davam sempre origem a sementes puras que não se alteravam no decorrer do tempo. Basicamente, ele entendeu que plantas cujas sementes eram amarelas tinham 100% dos seus descendentes com sementes amarelas.

O estudioso percebeu que os descendentes da primeira geração (chamada de F1) eram sempre 100% puros. Uma vez que todas as sementes geradas eram amarelas, utilizou o processo de autofecundação entre as plantas. A segunda geração (chamada de F2) deu origem a sementes amarelas e verdes, a proporção foi de 3:1 (amarelas:verdes).

A conclusão de Mendel foi a de que a cor das sementes era determinada por dois fatores, sendo um dominante (condicionando as sementes amarelas) e outro recessivo (determinando as sementes verdes). Essa primeira lei é utilizada para o estudo de uma característica única, no entanto, ele queria saber como seria a transmissão de duas ou mais características, concomitantemente.

Segunda Lei de Mendel (Lei da Segregação Independente dos Genes ou Diibridismo)

Essa lei possui o seguinte enunciado:

“As diferenças de uma característica são herdadas independentemente das diferenças em outras características”.

Para chegar a essa conclusão, Mendel também apostou no cruzamento de plantas com diferentes características. O experimento consistiu no cruzamento de plantas com sementes amarelas e lisas com plantas com sementes verdes e rugosas.

Como já esperava que a primeira geração F1 fosse formada por 100% de sementes amarelas e lisas (essas são características dominantes), ele cruzou essa geração para verificar se obteria sementes verdes rugosas. Obteve.

Mendel cruzou os seguintes genótipos e fenótipos:

  • V_: Dominante (coloração Amarela)
  • R_: Dominante (forma Lisa)
  • vv: Recessivo (coloração Verde)
  • rr: Recessivo (forma Rugosa)

Os cruzamentos da Segunda Lei de Mendel

Nesse experimento, Mendel observou que na geração F2 havia diferentes fenótipos de acordo com as seguintes proporções:

  • 9 amarelas e lisas;
  • 3 amarelas e rugosas;
  • 3 verdes e lisas;
  • 1 verde e rugosa.

As Leis de Mendel foram essenciais para o desenvolvimento do estudo da genética. Para conferir mais conteúdos de biologia, além de dicas para o Enem e o vestibular, navegue pelos posts do blog do Hexag!

Retornar ao blog