Principais Armas Químicas Utilizadas Na História

Os conflitos na Síria trouxeram à pauta, nos últimos anos, o tema do uso de armas químicas. Em 2013, houve um ataque dessa natureza que deixou em torno de 1.500 mortos. No ano de 2017, mais uma vez, um episódio envolvendo gases tóxicos veio à tona acendendo o sinal de alerta do mundo. 

Contudo, não é tão recente quanto se pode pensar o uso desse tipo de armas em conflitos bélicos. No artigo a seguir iremos falar sobre as principais armas químicas já utilizadas ao longo da história. 

Conheça as principais armas químicas utilizadas na história

O potencial extremamente nocivo das armas químicas é uma preocupação tanto para líderes militares quanto para civis. Houve uma série de tentativas ao longo das décadas de banir o uso desse tipo de armamento. Abaixo iremos pontuar como esses agentes químicos foram utilizados no decorrer da história deixando muitas vítimas. 

Bélgica em 1915 e 1917 (Gás Cloro e Gás Mostarda)

O exército alemão lançou, em abril de 1915, próximo a Ypres (Bélgica), uma nuvem de gás cloro. O ataque foi direcionado às linhas francesas e levou à morte de 15 mil soldados franceses, canadenses e argelinos.

Esses dados são do relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). Esse foi o primeiro uso em grande escala de armas químicas conhecido. Em 1917, no mesmo local, foi empreendido o uso de gás mostarda pela primeira vez na história.

Gás Cloro

O gás cloro, quando utilizado como arma química, pode causar graves queimaduras e extremo desconforto em contato com as vias respiratórias. Pode levar à morte por sufocamento devido ao acúmulo de fluidos nos pulmões. 

Gás Mostarda

Esse gás é uma substância vesicante, ou seja, leva à formação de bolhas na pele e nas mucosas respiratórias. Pode causar cegueira e levar à morte por asfixia. O 1,1-tio-bis-2-cloroetano recebeu o nome de Gás Mostarda devido a sua cor amarelada e odor semelhante à mostarda. 

União Soviética em 1919 (Gás Mostarda)

Em 1919, houve um levante de povos muçulmanos, principalmente turcos, na Ásia Central contra o domínio soviético que entrou para a história como revolta basmatchi. Nessa ocasião, a União Soviética usou gás mostarda. 

Marrocos entre 1921 e 1926 (Gás Químico)

Entre os anos de 1921 e 1926, ocorreu a Guerra do Rif, um conflito colonial no norte do Marrocos. O exército espanhol utilizou contra as tribos berberes gás químico. Há também a suspeita de que os franceses utilizaram agentes químicos nesse mesmo conflito. 

Líbia década de 1930 (Gás Tóxico)

A Líbia foi colônia italiana entre 1911 e 1943. Na década de 1930, a região sofreu com o uso de gás tóxico, pelas tropas de Mussolini, contra os civis. 

China entre 1934 e 1942 (Gás Mostarda)

O Japão ocupou a China entre os anos de 1931 e 1945. Nesse período, o exército japonês usou gás mostarda em diversas regiões chinesas, um exemplo foi o ataque a Xinjiang em 1934. O gás também foi usado entre 1937 e 1942. 

Etiópia entre 1935 e 1936 (Gás Mostarda)

As tropas de Mussolini utilizaram gás mostarda durante a invasão da Etiópia pela Itália fascista. 

Segunda Guerra Mundial (1939-1945) (Gás Mostarda)

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha nazista utilizou em grande escala gases venenosos em câmaras de gás de campos de concentração. Para se ter uma ideia, apenas em Sobibor em torno de 250 mil judeus foram mortos em cinco distintas câmaras de gás entre os anos de 1942 e 1942. 

Vietnã entre 1961 e 1967 (Agente Laranja e Trioxine)

Na tentativa de combater as guerrilhas comunistas, os americanos pulverizaram produtos químicos como o agente laranja e trioxine sobre as selvas do Vietnã do Sul. 

Agente Laranja

O chamado agente laranja nada mais é do que a combinação de partes iguais de dois herbicidas: o ácido 2,4-Diclorofenoxiacético (2,4-D) e o ácido 2,4,5- Triclorofenoxiacético (2,4,5-T). O papel desse produto era neutralizar as matas como elemento de vantagem dos vietnamitas durante a Guerra do Vietnã. 

Em teoria, os reguladores hormonais do agente deixam de agir em semanas. No entanto, esse produto possui uma dioxina bastante tóxica, a TCDD, que até hoje contamina os solos e rios do Vietnã.

Trioxine

Também foi utilizado como um herbicida e apresenta elevada toxicidade. 

Iraque entre 1980 e 1988 (Gás Mostarda, Cianeto e Sarin)

Saddam Hussein utilizou, durante a guerra Irã-Iraque, armas químicas como gás mostarda, sarin e cianeto contra soldados iranianos e civis. Outro alvo desses ataques foi a minoria curda iraquiana, particularmente durante a grande ofensiva realizada em março de 1988. 

Nessa ocasião a aviação iraquiana lançou sobre Halabja (Curdistão iraquiano) vários agentes químicos contra civis, levando a 5 mil mortes com um número elevado de mulheres e crianças. 

Cianeto

O cianeto de hidrogênio na forma de Zyklon B começou a ser usado pelos alemães em março de 1942 como arma de extermínio. Trata-se de um composto altamente tóxico.

Sarin

Cada vez mais usado em ataques terroristas, o sarin é um produto químico bastante venenoso que atrapalha a sinalização do sistema nervoso levando a morte. 

Japão em 1994 e 1995 (Gás Sarin)

Gás sarin foi utilizado como arma química pela seita Aum em 27 de junho de 1994 e em 20 de março de 1995. Na primeira data, o gás foi usado em Matsumoto, próximo ao Monte Fuji, levando 7 pessoas à morte e deixando outras 300 feridas. Na segunda data foi utilizado no metrô de Tóquio causando a morte de 12 pessoas e deixando mais de 5.000 feridas. 

Outros casos

Desde 1945, houve casos de usos de armas químicas em provas oficiais como durante a Guerra das Coreias e em conflitos regionais, como no Iêmen do Norte, pelas tropas egípcias entre os anos de 1963 e 1967. O exército soviético também foi acusado de usar armas químicas no Afeganistão nos anos 1980. 

O uso de armas químicas é extremamente nocivo e cruel em qualquer contexto.

Retornar ao blog