O que são as Leis de Ohm?

O físico alemão Georg Simon Ohm (1787-1854) foi o responsável por postular as chamadas Leis de Ohm. Essas leis têm como foco determinar a resistência elétrica dos condutores.

Além de ter conceituado resistência elétrica, Ohm também fez a demonstração de que a corrente elétrica em um condutor é diretamente proporcional à diferença de potencial que é aplicada. Essa foi a base para a formulação da Primeira Lei de Ohm.

A Segunda Lei de Ohm foi formulada a partir das experiências do físico com diferentes espessuras de fios elétricos. Ele concluiu que a resistência de um condutor é proporcional ao seu comprimento dependendo do material de que é constituído, ao mesmo tempo em que é inversamente proporcional à sua área de secção transversal.

Tudo sobre as Leis de Ohm

Continue lendo para entender melhor o conceito por trás das Leis de Ohm.

O que é resistência elétrica?

Resistência elétrica nada mais é do que a capacidade de oposição de um condutor à passagem de corrente elétrica. A medida da resistência elétrica é feita através da grandeza Ω (Ohm).

Como o próprio nome sugere, a resistência elétrica tem como objetivo tornar difícil a passagem da corrente elétrica. A resistência de 1 Ω (ohm) é equivalente a 1V/A (Volts/Ampére). Os resistores controlam a passagem da corrente elétrica, evitando que se torne desproporcional e leve a danos como a ocorrência de choques elétricos.

O que são resistores?

Resistores consistem em dispositivos eletrônicos que têm como função converter energia elétrica em energia térmica (calor) através do efeito joule. São chamados de resistores ôhmicos ou lineares aqueles que estão de acordo com a Primeira Lei de Ohm (R=U/I).

Nesse caso, a intensidade (i) da corrente elétrica se mostra diretamente proporcional à sua diferença de potencial (ddp), que também é chamada de voltagem. Já os resistores não ôhmicos são aqueles que não seguem a Primeira Lei de Ohm.

O que são geradores?

Geradores são todos os elementos que criam energia para o circuito, convertendo qualquer tipo de energia em energia elétrica. Podemos citar como exemplo as pilhas e baterias, que transformam energia química em elétrica.

Resistência e resistividade

Resistência elétrica de um material se configura como a sua capacidade de estabelecer uma corrente elétrica. A facilidade ou dificuldade dessa capacidade depende da largura, comprimento, material e condições ambientais do material em questão. Também é necessário considerar a resistividade do material condutor.

A temperatura do condutor é um fator imprescindível para a resistividade de um material. É importante saber que a resistividade elétrica de um material se mostra inversamente proporcional à sua condutividade. Basicamente, isso quer dizer que, em grande das substâncias, a resistividade é elevada com a temperatura. No entanto, a pode desaparecer de repente em temperaturas baixas.

Por exemplo, nos metais, a resistividade tende a aumentar com a elevação da temperatura, já que os elétrons da última camada eletrônica se movem livremente quando estão submetidos a temperaturas altas. Assim, um aumento faz com que se tenha maior amplitude de movimento dos íons.

No caso de materiais semicondutores, se observa perda de condutividade com o aumento da temperatura. A redução da condutividade leva à elevação de elétrons que estão ligados a condutores de cargas livres. 

Leis de Ohm

As Leis de Ohm possibilitam calcular informações que dizem respeito à tensão, à corrente e, também, à resistência elétrica. São grandezas físicas que compõem os circuitos elétricos e cujo cálculo é possível devido ao módulo constante que possuem. A seguir apresentaremos os postulados das duas Leis de Ohm.

Primeira Lei de Ohm

O postulado da Primeira Lei de Ohm diz que um condutor ôhmico (resistência constante), mantido em temperatura constante, tem intensidade (i) de corrente proporcional à diferença de potencial (ddp) que é aplicada em suas extremidades. A resistência elétrica é constante, sendo representada pela seguinte fórmula:

R = U / I

Ou

U = R.I

Em que:

R – Resistência cuja medida é em Ohm (Ω).

U – É a diferença de potencial elétrico (ddp), cuja medida é em Volts (V).

I – Intensidade da corrente elétrica, cuja medida é em Ampére (A).

Segunda Lei de Ohm

O postulado da Segunda Lei de Ohm é de que a resistência elétrica de um material se mostra diretamente proporcional ao seu comprimento, ao mesmo tempo em que é inversamente proporcional à sua área de secção transversal. Também depende do material que é feito. A fórmula desse postulado é a seguinte:

R = p . L / A

Em que:

R – Resistência medida em Ohm (Ω).

p – Refere-se à resistividade do condutor e depende da sua temperatura, a sua medida é feita em Ω.m.

L – Comprimento medido em m.

A – Área de secção transversal que é medida em mm2.

Agora você já sabe o que são as Leis de Ohm! Para conferir mais conteúdos de física e dicas para se sair bem no Enem e no vestibular, fique ligado no blog do Hexag!

Retornar ao blog