O que foi o Feudalismo e quais as suas origens?

Saber o que foi o Feudalismo é importante para compreender os eventos históricos posteriores. A sociedade humana passou por diversas etapas no decorrer dos anos, sendo que um dos períodos mais emblemáticos para sua estruturação foi o Feudalismo.

O que foi o Feudalismo?

O Feudalismo se caracteriza como um movimento de organização socioeconômica que perdurou por mais de mil anos. Trata-se de um dos momentos mais relevantes de toda a história da humanidade que ocorreu majoritariamente no continente europeu. O início dessa forma de organização está relacionado à queda do Império Romano.

Nesse período, a região sofreu com muitas invasões, algo que levou as pessoas, nobres e indivíduos menos favorecidos, a se mudarem para o campo. Esse êxodo fez com que fosse criada uma estrutura hierárquica baseada na terra, ela se tornou moeda de troca, local de subsistência e o cenário econômico mais relevante do período.

Resumo do Feudalismo

A Europa como um todo passou por uma profunda reestruturação territorial decorrente da queda do Império Romano. A partir dessa reestruturação, houve a Expansão Islâmica, algo que foi crucial para as origens do Feudalismo Europeu. O controle político e militar do Mediterrâneo possibilitou que a Europa se mantivesse isolada do ponto de vista comercial.

A expansão, cujo ápice se deu com a Batalha de Poitiers, gerou uma série de invasões em território europeu. Nobres e camponeses se viram obrigados a se isolar no campo, distante dos grandes centros urbanos. Foi assim que nasceram os Reinos Bárbaros, os não-romanos, que têm a origem germânica como a principal. Os primeiros contornos do que viria a se tornar o Feudalismo apareceram nesse momento.

O Reino Franco foi o principal e se destacar por características bem particulares, como a centralização política precoce e alianças com a Igreja Católica. As primeiras divisões de terra em condados ocorreram nesse reino. A sucessão de reis levou o Reino Franco a ser dividido entre os filhos do Rei Luís, o Piedoso, pelo Tratado de Verdun.

Foi a partir de então que os feudos se tornaram hereditários e o Feudalismo realmente começou a ser atuante na sociedade europeia. A estrutura do Feudalismo se baseou na mistura de elementos romanos, árabes e germânicos. O Feudalismo pode ser dividido em duas grandes etapas: Baixa Idade Média e Alta Idade Média.

O impacto histórico do Feudalismo

O Feudalismo não foi apenas um período histórico, foi um modo de pensar que moldou a forma de viver das pessoas por vários séculos, tendo grande relevância na estruturação das sociedades até os dias de hoje.

Para se ter uma ideia, o Feudalismo edificou as bases do mundo europeu, tanto sob o ponto de vista físico (divisão territorial em países com o surgimento de reinos e nações) quanto aspectos culturais (da religião até os costumes dos povos, passando por seus idiomas).

Além disso, a estrutura feudal gerou reflexos em territórios distantes do Velho Continente. O Brasil é um bom exemplo disso, afinal, foram os aspectos estruturais da Península Ibérica e sua precoce centralização de poder que levaram Portugal e Espanha a liderar as Grandes Navegações que resultaram no processo de colonização da América do Sul.

Feudalismo: conheça suas principais características

O Feudalismo possui características marcantes e peculiares, confira a seguir.

Economia

Estava baseada na agricultura de subsistência.

Comércio

Durante o Feudalismo não houve comércio ou qualquer tipo de atividade mercantil.

Moedas

Foi um período com total ausência de moedas ou qualquer forma de dinheiro.

Trocas

No Feudalismo os indivíduos realizavam trocas para obter bens de consumo.

Descentralização

O poder era descentralizado no Feudalismo.

Trabalho servil

Havia uma forte estrutura de trabalho servil.

Estrutura da sociedade feudal

A sociedade feudal estava baseada em uma estrutura estamental e fixa, ou seja, tinha baixíssima mobilidade social. Uma pessoa que nascia em determinada posição não tinha grandes expectativas de mudar de classe social no decorrer da vida. A sociedade feudal estava dividida entre os seguintes grupos:

  • Realeza;
  • Clero e Alta nobreza;
  • Nobreza média;
  • Artesãos abastados;
  • Artesãos comuns;
  • Servos;
  • Escravos.

Escravidão no Feudalismo

Apesar de não ser uma prática convencional, a escravidão existia na sociedade feudal. Em geral, os indivíduos eram escravizados em decorrência de dívidas ou de guerras. No entanto, a relação mais comum nesse período era a de suserania e vassalagem, que consistia na concessão de uma porção de terras pelo senhor feudal em troca da lealdade e serviços do servo.

O senhor feudal

O senhor feudal era o dono das terras (feudos) concedidas aos servos como uma transação comercial. A obrigação principal do senhor feudal era proteger os seus servos, em especial se houvesse invasões ou guerras. Os servos, em contrapartida, deviam atender algumas demandas para com o senhor feudal com destaque para:

Talha

Consistia na entrega de parcelas da produção total.

Dízimo

Pago à Igreja.

Banalidades

Pagamento de taxas de uso de ferramentas do feudo, como os moinhos, por exemplo.

Corveia

Nome dado ao trabalho que era realizado no feudo.

Os senhores feudais estavam alinhados com a Igreja Católica, que possuía grande influência nesse período. Os donos das terras dos feudos também detinham grande poder político. A figura dos Reis foi perdendo a relevância no decorrer do tempo.

A economia feudal

A economia feudal era autossuficiente e de subsistência, tudo o que era produzido se destinava à sobrevivência do feudo. As atividades principais eram de agricultura com baixa tecnologia. Havia uma forma sutil de comércio baseada na troca, funcionava como um complemento da atividade agrícola.

A crise do Feudalismo

O motivo principal que levou o Feudalismo a entrar em crise foi o crescimento demográfico que gerou maior ocupação das áreas com potencial agrícola. Isso fez com que houvesse saturação e escassez de terras disponíveis. A grande quantidade de pessoas que nasciam levava a problemas relativos a espaço e falta de recursos.

Nesse contexto, a nobreza passou a ter suas posses reduzidas, pois já não tinha terras para distribuir. Teve início um grande êxodo rural, as pessoas buscavam por oportunidades nas cidades. O comércio passou a apresentar crescimento, em especial nas cidades italianas que realizavam transações com povos árabes. A região de Flandres também merece destaque.

Cruzadas

As Cruzadas, organizadas pela Igreja, levaram a uma expansão ainda mais significativa do comércio pelo continente europeu. As cidades se tornaram o destino de muitos servos que deixaram o campo levando ao Renascimento Comercial e Urbano. Assim o capitalismo teve sua origem e levou a uma nova classe social: a burguesia.

Agora você já sabe o que foi o Feudalismo! Para conferir mais conteúdos de história geral, além de dicas para ter um bom desempenho no Enem e no vestibular, navegue pelo blog do Hexag!

Retornar ao blog