O que foi a República Velha?

O termo República Velha se refere ao período transcorrido entre os anos de 1889 e 1930 no Brasil. Foi um período marcado por alguns fenômenos políticos, como é o caso do coronelismo e da política do café com leite. Continue lendo para entender melhor as características dessa importante parte da história.

Entenda o que foi a República Velha

O período histórico brasileiro conhecido como República Velha teve início no dia 15 de novembro de 1889 com a Proclamação da República, golpe que culminou no fim do Império. O término dessa fase histórica se deu no dia 24 de outubro de 1930, quando um novo golpe levou à deposição do então presidente Washington Luís.

A República Velha é um período marcado pela reorganização do país e pode ser dividido em duas fases: República da Espada (1889 a 1894) e República Oligárquica (1894 a 1930). É importante conhecer os fatores que levaram à consolidação de cada período e incentivaram os golpes de início e fim da República Velha.

Proclamação da República: mudança no sistema republicano federativo

No dia 15 de novembro de 1889, ocorreu a Proclamação da República sob a liderança do Marechal Deodoro da Fonseca, que foi escolhido para ser o primeiro presidente. Assim, o poder no Brasil passou a ser descentralizado. Durante a fase imperial, o país era dividido em províncias que respondiam ao poder monárquico. O imperador detinha o chamado Poder Moderador, que era um dos poderes centrais.

Tomando por inspiração os Estados Unidos, o Brasil adotou um sistema republicano federativo, em que as províncias passaram a ser estados da federação. Os estados receberam autonomia para resolver assuntos políticos e econômicos. A função de mediação administrativa passou a ser da União, o poder central.

Constituição de 1891

A Constituição de 1891 foi elaborada tendo como suas principais bases o federalismo, o presidencialismo e o sistema bicameral. Diversas mudanças foram realizadas através dessa constituição para deixar bem claro o rompimento com o regime anterior. Houve separação da Igreja e do Estado, assim como se introduziu a prática do registro civil de nascimentos, casamentos e óbitos.

A centralização do período monárquico ficou para trás, uma vez que a constituição concedeu autonomia para os estados da federação. No entanto, é importante observar que a descentralização do sistema federativo contribuiu para que o poder ficasse concentrado nas oligarquias regionais, com destaque para São Paulo e Minas Gerais.

República da Espada e a busca por equilíbrio

A primeira fase da República Velha ficou conhecida como República da Espada, transcorrendo entre os anos de 1889 e 1894. Foi um período bastante turbulento em que ocorreu a crise econômica do encilhamento, as Revoltas da Armada e, também, a Revolução Federalista.

A alcunha de República da Espada se deve ao fato de que, nesse período, o país foi governado apenas por militares. O primeiro presidente, escolhido para governar até a realização da primeira eleição, foi o líder do movimento em prol da Proclamação da República, Marechal Deodoro da Fonseca. Devido a uma série de problemas, Fonseca não governou até 1894, como era esperado.

Com a saída do presidente, seu vice Floriano Peixoto (também eleito indiretamente) assumiu o poder. Em 1894, foi eleito o primeiro presidente civil do Brasil, Prudente de Morais. Essa eleição deu início à busca por equilíbrio político, objetivando potencializar os interesses oligárquicos.

Política dos Governadores

Campos Sales, o segundo presidente civil eleito no Brasil em 1898, deu início à chamada Política dos Governadores. Era uma forma de buscar o equilíbrio político, basicamente, a figura do presidente e das instâncias republicanas ficava em segundo plano. Pactos firmados entre os estados se tornaram o centro do poder.

Coronelismo

Os pactos firmados entre os estados tomavam por base o controle exercido pelos coronéis em nível municipal. Essa liderança foi o que permitiu a criação dos chamados “currais eleitorais”. Havia uma rede de pessoas que dependia da concessão de “favores” dos coronéis e, como contrapartida, ajudava a eleger quem interessava a esses líderes.

É interessante ressaltar que os coronéis, em grande parte dos casos, dependiam do Estado até mesmo para conceder os favores prometidos. Sendo assim, ainda que tivessem importância, não eram totalmente independentes.

Política do café com leite

A chamada política do café com leite refere-se a um período histórico em que o governo federal se alternou nas mãos das oligarquias paulista e mineira. O estado de São Paulo tinha grande poder econômico devido à sua grande base de produção de café. Já o estado de Minas Gerais se destacava pela produção de leite.

Fim da República Velha

O fim da República Velha foi decretado com a deposição de Washington Luís do cargo de presidente, no dia 24 de outubro de 1930. Ele foi retirado do Palácio do Catete (sede do governo naquela época) e levado para o Forte de Copacabana. Uma junta militar assumiu o governo, entregando a presidência a Getúlio Vargas no dia 3 de novembro de 1930.

O período da República Velha se estendeu entre 1889 e 1930, tendo início com a Proclamação da República e fim com a deposição de Washington Luís. Para conferir mais conteúdos sobre história do Brasil, navegue pelo blog do Hexag!

Retornar ao blog