O que é onomatopeia?

Entender o que é onomatopeia é essencial para a interpretação dos mais variados formatos textuais e, até mesmo, para escrever uma redação. Bastante relacionada às histórias em quadrinhos, a onomatopeia é uma figura de linguagem que objetiva representar o som de forma palpável e que pode ser empregada em diversos tipos de textos, como poesia e prosa.

Afinal, o que é onomatopeia?

Para responder a essa pergunta, é essencial entender, em primeiro lugar, o conceito de figura de linguagem.

O que é figura de linguagem?

Trata-se de um recurso que dá mais ênfase e expressividade para a mensagem que está sendo transmitida em uma frase. Ter a plena compreensão e saber utilizar as figuras de linguagem faz de você um leitor mais sagaz e um redator mais completo.

Esses instrumentos da língua portuguesa tornam os textos mais ricos e interessantes, captando mais atenção do leitor. Basicamente, existem quatro tipos de figuras de linguagem:

  • Figuras de som;
  • Figuras de palavras;
  • Figuras de construção (ou sintaxe);
  • Figuras de pensamento.

E a onomatopeia?

Onomatopeia é uma figura de linguagem da categoria das figuras de som, seu objetivo é representar sons conhecidos do dia a dia por meio do uso de palavras. Os sons representados pelas onomatopeias incluem aqueles produzidos por animais, instrumentos musicais, objetos (como o tic-tac do relógio), fenômenos da natureza, entre outros. O papel das onomatopeias é ajudar o leitor a produzir em sua mente a sonoplastia do momento.

Representando o som

Como mencionamos, a onomatopeia visa representar sons que não são facilmente expressos através da fala ou da escrita. Esse recurso se tornou tão popular que algumas onomatopeias já são consideradas como representações convencionais de determinados sons, como o “atchim” para indicar espirro, por exemplo.

É essencial dizer que onomatopeias são representações aproximadas de sons, não sendo, necessariamente, uma imitação fidedigna. Inclusive, algumas onomatopeias variam de idioma para idioma, em português o som do mergulho é representado como “tchibum”, enquanto em inglês o som fica “splash”.

Sem escrita rígida

Onomatopeias são usadas oralmente o tempo todo, quantas vezes você já contou uma história para alguém incluindo os “efeitos sonoros”? Quando essas representações do som são levadas para um texto escrito, não têm uma escrita rígida, ou seja, essas palavras não possuem uma grafia fixa, sendo flexíveis e adaptáveis.

Muito utilizadas em histórias em quadrinhos, as onomatopeias não se restringem a esse formato, podendo ser encontradas, inclusive, em poemas, como esse abaixo de Vinícius de Moraes.

O Relógio – Vinícius de Moraes, Paulo Soledade

Passa, tempo, tic-tac

Tic-tac, passa, hora

Chega logo, tic-tac

Tic-tac, e vai-te embora

Passa, tempo

Bem depressa

Não atrasa

Não demora

 

Que já estou

Muito cansado

Já perdi

Toda a alegria

De fazer

Meu tic-tac

Dia e noite

Noite e dia

Tic-tac

Tic-tac

Tic-tac…

Observe que, nesse poema, a onomatopeia “tic-tac”, além de representar o som do relógio, marca o ritmo de leitura. Esse é um recurso estilístico que permite dar mais graça para as suas produções textuais.

Confira alguns exemplos de onomatopeias

Abaixo listamos algumas das onomatopeias mais utilizadas na língua portuguesa com uma contextualização.

Aff (tédio e irritação) – Aff, tem gente que não cansa de passar vergonha!

Atchim (espirro) – Ia responder a provocação, mas tudo o que conseguiu foi dar um atchim.

Au Au (cachorro) – O cachorro do vizinho não para de latir, au au, au au, au au, o dia todo.

Bi-bi (buzina) – Bi-bi, precisei buzinar para que o pedestre atravessasse rapidamente.

Buá (choro) – O buá do choro do bebê ecoava por toda a sala do cinema.

Cocoricó (galo cantando) – O cocoricó do galo é o meu despertador no sítio todas as manhãs.

Cof-cof (tosse) – Cof-cof, cof-cof, cof-cof, finalmente desengasguei.

Ding-dong (campainha) – Cheguei ao local da entrevista de emprego e apertei a campainha, que fez ding-dong.

Grr (raiva) – Olho para esse trabalho mal feito e só consigo expressar um grr!

Miau (som do gato) – Miau, fez o gatinho e eu, imediatamente, o adotei!

Nhac (som de mordida) – Degustou o bolinho com um sonoro nhac!

Piu-piu (passarinho) – Entrei em um aviário e era piu-piu, piu-piu, piu-piu por todo o lado.

Smack (beijo) – O bebê era tão lindo que não resisti em lhe dar um beijo bem alto nas bochechas que fez smack.

Tchibum (mergulho) – Não vejo a hora das férias chegarem para dar um grande tchibum na piscina.

Tic-tac (som do relógio) – O relógio fazia tic-tac, tic-tac, tic-tac, como se assim acelerasse o tempo.

Toc-toc (batida na porta) – Toc-toc, alguém batia à porta causando grande tensão na sala.

Trim-trim (telefone tocando) – Mal cheguei em casa e já escutei o trim-trim incessante do telefone.

Tum-tum (batidas do coração) – Estava procurando meu nome na lista de aprovados e meu coração só no tum-tum, tum-tum, tum-tum… Até que finalmente encontrei!

Gostou de conhecer um pouco mais sobre as onomatopeias? Para conferir outros tipos de conteúdo relacionados ao Enem e vestibulares, acesse outros posts do Blog do Hexag!

Retornar ao blog