O que é inércia?

Saber o que é inércia é essencial para compreender a mecânica, o ramo da física que estuda os movimentos. Conhecida também pelo nome de força de inatividade, a inércia indica a tendência de um corpo em repouso permanecer em repouso, enquanto um corpo em movimento tende a se manter em movimento retilíneo uniforme. Para alterar a situação de inércia (seja ela de repouso ou movimento) é necessário adicionar uma força externa.

O que é inércia? Conheça a Primeira Lei de Newton

Isaac Newton foi um cientista, astrônomo, alquimista, teólogo e filósofo natural que viveu entre os anos de 1643 e 1727. Em 1687, Newton publicou a importante obra: “Philosophiae Naturalis Principia Mathematica” (Princípios Matemáticos da Filosofia Natural), em que, entre outros tópicos, explica o que é inércia.

A Primeira Lei de Newton diz que: todo corpo permanece em repouso ou movimento retilíneo uniforme, a menos que a ele seja aplicada uma força externa.

Essa é a lei da inércia que, em outras palavras, indica que um corpo em repouso tende a permanecer em repouso e um corpo em movimento tende a permanecer em movimento.

A importância da massa

A massa é um dos fatores que mais corrobora para a inércia, sendo assim, quanto maior for a massa de um corpo, maior será a inércia. A partir dessa compreensão, chegamos à seguinte fórmula:

Q = m . v

Sendo:

Q – Quantidade de movimento linear

m – Massa

v – Velocidade

A massa é a medida quantitativa da inércia porque indica a dificuldade que um corpo impõe ao movimento ou repouso. Uma forma de visualizar esse conceito é imaginar que estão parados diante de um semáforo um caminhão e um carro, assim que o sinal abrir, o carro sairá na frente do caminhão sem dificuldades por ter menos massa.

Se você já assistiu a algum filme de ação, em que o mocinho precisou parar um trem, já percebeu que não é uma tarefa simples, não é mesmo? Seja no cinema ou na vida real, há grande dificuldade para frear um trem de repente porque esse veículo possui uma grande massa. Em uma situação normal, o maquinista do trem aciona os freios muito antes do local em que deverá parar.

Força resultante nula

A permanência do estado de repouso ou movimento retilíneo uniforme somente é possível quando a força resultante é nula. Para que fique mais claro, imagine que duas crianças com a mesma força estão empurrando, uma de cada lado, uma caixa. Como as forças são iguais o movimento é nulo. No entanto, se de um lado tivermos uma criança e de outro um adulto muito mais forte, a força aplicada não será nula e, por consequência, a caixa irá se mover.

Movimento Retilíneo Uniforme (MRU)

Para entender a relação entre MRU e inércia, vamos imaginar que um corpo está descrevendo um Movimento Circular Uniforme (MCU) por estar preso por um fio a um ponto fixo. Em um MCU, o vetor de velocidade é variável devido a ação da força centrípeta, ainda que o módulo de velocidade (linear) seja constante.

Se, no momento em que o corpo passar pelo ponto A, o fio que o prende ao ponto fixo se romper, teremos uma força centrípeta nula, de maneira que a velocidade do corpo não será alterada. O rompimento do fio faz com que o corpo se mantenha por inércia, realizando um Movimento Retilíneo Uniforme (MRU).

Enquanto havia o fio prendendo o corpo a um ponto fixo, o conjunto exercia um MCU, depois que esse fio foi rompido, passou a existir um MRU. Em suma, fica claro que inércia é a propriedade de todo corpo de se mover em MRU quando a resultante das forças atuantes sobre o mesmo é nula. O movimento anterior não tem influência quando as condições descritas são obtidas.

Inércia na vida cotidiana: qual é a sua importância?

Uma das melhores maneiras de entender física é aplicar os seus conceitos na vida cotidiana, assim, fica mais claro a que se refere cada conceito. A seguir apresentaremos alguns exemplos da inércia na vida prática e qual é a sua importância.

Exemplo 1 – Por que usamos cinto de segurança?

O uso do cinto de segurança é obrigatório por ser um recurso de proteção no caso de acidentes em que há desaceleração abrupta do carro. Mas o que a inércia tem a ver com isso? A resposta é tudo, imagine um veículo que está a 100 km/h e no qual o passageiro não está usando o cinto.

De repente, o carro se envolve em uma colisão, que faz com que o mesmo seja desacelerado. Devido à inércia, o corpo do passageiro sem cinto será ejetado do veículo a 100 km/h pela tendência de manter o movimento.

Exemplo 2 – Arranque de um ônibus

Se você anda de ônibus, sabe que, quando o veículo arranca, os corpos dos passageiros fazem um movimento para trás. Isso acontece como uma tentativa de manter o repouso.

Exemplo 3 – Cachorro molhado se sacudindo

Sabe quando seu pet sai do banho e se sacode, fazendo com que a água do corpo se espalhe por todo o ambiente? As gotas de água abandonam o corpo do cachorro porque estão tentando manter o movimento imposto a elas quando o animal se sacudiu.

Viu como a inércia está presente em diversas situações do dia a dia? Entender esses conceitos de forma prática é a melhor forma de memorizá-los e saber responder com tranquilidade questões relacionadas nos vestibulares e Enem! 

Retornar ao blog