O que é e quais as principais biomoléculas?

As células de todos os seres vivos possuem compostos químicos chamados de biomoléculas. Em geral, são moléculas classificadas como orgânicas, sendo compostas principalmente de carbono, hidrogênio, nitrogênio e oxigênio. É importante citar que essas moléculas também podem ser inorgânicas. Continue lendo para saber mais a respeito.

Afinal, o que são biomoléculas?

As biomoléculas ajudam na realização de processos químicos dos seres vivos. Como mencionamos acima, em geral são classificadas como orgânicas. No entanto, também podem ser inorgânicas. Essas moléculas são encontradas no ser humano e em outros animais. Também podem ser encontradas em elementos inertes presentes na natureza, como sais minerais e água. 

Tais moléculas estão ligadas de forma direta com o metabolismo energético do indivíduo. Um exemplo é o dos sais minerais que auxiliam na realização de funções metabólicas pela doação de substâncias, como potássio, sódio, ferro e cálcio. Quando há deficiência dessas substâncias inorgânicas, o corpo se torna mais vulnerável, inclusive fica suscetível a enfermidades.

Biomoléculas dependem dos seres vivos para que possam realizar sua função. Essas moléculas são compostas por carbono entre outros átomos, como o nitrogênio, o oxigênio, o fósforo, o nitrogênio e o enxofre. 

Principais grupos funcionais de biomoléculas

Confira abaixo os principais grupos funcionais de biomoléculas:

Hidrocarbonetos

Apresentam ligações com Hidrogênio. Grupos: Fenil, Etil e Metil. 

Oxigênio

Ligação com Oxigênio. Grupos: Éster, Éter, Carboxila e Carbonila (cetona e aldeído).

Nitrogênio

Apresentam ligações com Nitrogênio. Grupos: Imidazol, Amina e Amida.

Enxofre

Ligações com Enxofre. Grupos: Sulfidrila, Dissulfeto e Tioésteres. 

Fósforo

Tem ligações com o Fósforo. Grupos: Fosfoanidrido e Fosforila. 

Quais são as principais biomoléculas?

Possuem status de maior importância entre as biomoléculas, os carboidratos, os lipídios e as proteínas. A seguir iremos apresentar mais detalhes sobre cada tipo. 

Carboidratos

Os carboidratos são abundantes na natureza e componentes fundamentais para a sobrevivência. Essas biomoléculas possuem átomos de carbono, oxigênio e hidrogênio. São uma importante fonte de energia e popularmente são chamados de açúcares. As variações principais são a frutose e a glicose. 

Aqueles que possuem composição mais simples são chamados de monossacarídeos. O tipo de carboidrato mais comumente obtido na natureza é dissacarídeo. Os que possuem número maior de moléculas podem ser chamados de polissacarídeos. Aqueles que se formam a partir de restos de carboidratos mais complexos são chamados de oligossacarídeos. 

Proteínas

As proteínas são biomoléculas que contam com estruturas grandes e complexas. Possuem papel fundamental no metabolismo com ação direta nas células. É interessante ressaltar que a proteína é responsável pela estrutura, função e regulação dos organismos. 

Em seu interior há hidrogênio, oxigênio e nitrogênio. Proteínas são constituídas por aminoácidos, atuando também no DNA e na produção de hormônios, como o do crescimento, por exemplo. 

Lipídeos

Os lipídios são biomoléculas hidrofóbicas, ou seja, não podem ser dissolvidas em água. Sua característica principal é o ressecamento porque não absorvem água. Essas biomoléculas são divididas em: triglicerídeos (que se caracterizam pela cadeia de ácidos graxos) e carboxílicos. São lipídeos os óleos e a gordura, sendo que os dois são reservas de energia. Os óleos atuam nas plantas, enquanto a gordura age nos animais. 

Fosfolipídeos

Os fosfolipídeos são variações dos triglicerídeos no tocante à sua composição. Embora, ainda seja uma molécula hidrofóbica, possui áreas que atraem água. Essas biomoléculas integram todas as membranas biológicas. 

Compostos orgânicos e inorgânicos

Citamos que as biomoléculas são em grande parte orgânicas, porém, existem biomoléculas inorgânicas. A principal diferença entre as moléculas orgânicas e inorgânicas é a presença de carbono na composição em boa parte dos casos. 

É importante dizer que essa regra possui exceções, como o próprio carbono, como monóxido de carbono, dióxido de carbono, ácido carbônico, sais carbonatos, cianetos, grafite e diamante. Entre os inorgânicos estão os ácidos base e os óxidos.

Inorgânicos: conheça sua definição

Confira abaixo as definições de Arrhenius, Bronsted-Lowry e Lewis. 

Arrhenius

Segundo Arrheunius:

– Ácidos são substâncias que liberam íons positivos de hidrogênio (H+) em solução aquosa. 

– Bases são substâncias que liberam hidroxilas, íons negativos (OH-), em solução aquosa. 

Bronsted-Lowry

Segundo Bronsted-Lowry:

– O ácido caracteriza-se por doar um próton a uma reação.

– A base é a substância que recebe o próton. 

Lewis

Segundo Lewis:

– Os ácidos apresentam a capacidade de receber pares eletrônicos durante uma ligação química. 

– As bases são substâncias que apresentam a tendência de doar pares eletrônicos. 

As biomoléculas orgânicas apresentam carbono na sua composição essencialmente. O petróleo é um dos principais compostos orgânicos. 

Já as biomoléculas orgânicas têm carbono essencialmente em sua composição. Entre os principais compostos orgânicos está o petróleo, um composto natural que apresenta grande quantidade de hidrocarbonetos. Sua textura é oleosa e apresenta cor escura com odor característico. 

O petróleo pode ter quatro tipos diferentes de bases, que são: tipo parafínica (com quantidade de alcanos superior a 90%), base asfáltica (usada para asfaltos), base naftênica (com até 20% de cicloalcanos) e base aromática (com até 30% de hidrocarbonetos aromáticos). 

Gostou de saber mais sobre biomoléculas? Para conferir mais conteúdos como este, navegue pelo blog do Hexag!

Retornar ao blog