O que é carboidrato?

Também chamados de glicídios, açúcares e hidratos de carbono, os carboidratos se constituem em uma das principais fontes de energia das células. Esse tipo de substância é encontrada normalmente em alimentos de origem vegetal, como feijão e batatas. Tem na sua composição hidrogênio, carbono e oxigênio. 

Os glicídios podem ser classificados em três grupos: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos. Essa divisão é feita a partir do uso de critérios como tamanho e organização. Continue lendo para saber mais sobre o tema. 

O que são carboidratos?

Carboidratos são biomoléculas com grande relevância biológica e constituem a classe de biomoléculas encontrada em maior abundância em nosso planeta. São também chamadas de hidratos de carbono pelo fato de serem formadas especialmente por carbono, hidrogênio e oxigênio. 

Contudo, é importante fazer o adendo de que outros átomos podem fazer parte de suas moléculas. O nitrogênio, por exemplo, pode ser encontrado na quitina que faz parte da constituição do exoesqueleto de artrópodes. Os carboidratos têm grande importância para a manutenção da vida. 

Qual é a função dos carboidratos?

Os carboidratos possuem diversas funções, sendo que a principal delas é fornecer energia. Essas biomoléculas também atuam no organismo como sinalizadores, fazem parte da estrutura da parede celular, da estrutura do exoesqueleto de artrópodes, assim como da formação dos ácidos nucleicos. Dessa forma, fica evidente o quanto os carboidratos são relevantes para a vida. 

Carboidratos: conheça algumas fontes

Geralmente, quando se fala a respeito de carboidratos, as pessoas pensam em alimentos como doces, pães e massas em geral. No entanto, esses não são os únicos alimentos que podem ser fontes de carboidratos.

Vegetais fazem fotossíntese e no final do processo armazenam carboidratos para servir de fonte de energia para a planta em questão. Então, todos os alimentos de origem vegetal possuem carboidratos, inclusive as frutas. Os alimentos derivados do mel e do leite também apresentam essas biomoléculas. 

Classificações dos carboidratos

Como mencionamos no começo do artigo, os carboidratos podem ser classificados em três classes principais. Essa classificação é feita a partir do tamanho da cadeia de carbono.

Os carboidratos podem ser: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos. Confira a seguir mais detalhes sobre cada uma das categorias em que eles são classificados. 

Monossacarídeos

Monossacarídeos são os carboidratos mais simples, sendo monômeros (unidades formadoras dos polímeros) que dão origem aos carboidratos mais complexos. Esses carboidratos podem ser chamados também de açúcares simples. A classificação é feita de acordo com o número de carbonos presente dentro da sua molécula. A fórmula geral é: (CH2O)n. 

De acordo com a quantidade de carbonos, temos: trioses (com três), tetroses (com quatro), pentoses (com cinco), hexoses (com seis) e heptoses (com sete) átomos de carbono. Podemos citar como exemplos de monossacarídeos duas pentoses que fazem parte da formação do DNA e RNA, respectivamente, a desoxirribose e a ribose. 

Também podemos mencionar como exemplos a glicose e a frutose, que são duas hexoses de grande importância para os seres vivos. A glicose, cuja fórmula é C6H12O6, é o principal carboidrato usado pelas células para obter energia. 

Dissacarídeos

Os carboidratos chamados de dissacarídeos são aqueles formados por duas moléculas de monossacarídeos. Essas duas moléculas estão ligadas através de ligações glicosídicas. Apresentam solubilidade em água.

Podemos citar como exemplos a sacarose, resultado da combinação de uma molécula de glicose com outra de frutose. 

Outros dissacarídeos são: maltose (glicose + glicose) e lactose (glicose + galactose). Os dissacarídeos precisam ser quebrados para serem usados como fonte de energia, diferente dos monossacarídeos. 

Polissacarídeos

Esses carboidratos são constituídos pela união de centenas ou até milhares de monossacarídeos. Não são solúveis em água, diferente dos dissacarídeos. É interessante pontuar que essa insolubilidade é relevante para vários organismos, como os artrópodes, que têm o exoesqueleto formado por polissacarídeo (quitina). O papel do exoesqueleto é proteger esses seres contra a dissecação.

Também podemos citar como exemplos de polissacarídeos: 

Celulose

Principal componente da parede celular de células vegetais. Esse é o carboidrato considerado mais abundante no planeta. Embora a celulose não seja digerida pelos seres humanos, é bastante relevante como fibra na sua dieta. 

Amido

Consiste na principal reserva de energia dos vegetais. É constituído por moléculas de glicose com ligações entre si. 

Glicogênio

Esse carboidrato de reserva pode ser encontrado em animais, armazenado no fígado e nos músculos. Quando o corpo precisa de energia, o glicogênio é quebrado em moléculas de glicose. O glicogênio também é resultante da junção de várias moléculas de glicose, assim como a celulose e o amido.

Classificação dos polissacarídeos

Os polissacarídeos constituídos de somente um tipo de monossacarídeo são chamados de homopolissacarídeos. Os principais exemplos são o amido e o glicogênio.

Já os polissacarídeos formados por dois ou mais monossacarídeos distintos são chamados de heteropolissacarídeos. Podemos citar como exemplo o peptidoglicano, que está presente na formação da parede celular das bactérias. 

Gostou de saber mais sobre os carboidratos? Navegue pelo blog Hexag para conferir mais conteúdos como este!

Retornar ao blog