O que é a Nomenclatura de Hidrocarbonetos?

A nomenclatura de hidrocarbonetos foi estabelecida pela União de Química Pura e Aplicada (Iupac). A atribuição dos nomes dessas moléculas segue regras específicas conforme a estrutura de cada composto.

Hidrocarbonetos recebem diferentes prefixos de acordo com o número de carbonos que possuem. Também se consideram as ramificações e as insaturações para nomear esses compostos. 

Dependendo do número de insaturações, os hidrocarbonetos de cadeia aberta podem compor as seguintes funções: alcanos, alcenos, alcadienos e alcinos. A mesma lógica é usada para os hidrocarbonetos de cadeia fechada, mas, nesse caso, as funções cíclicas são: cicloalcano, cicloalceno, cicloalcadieno.

Continue lendo para entender melhor as regras de nomenclatura. 

Nomenclatura de Hidrocarbonetos: conheça a regra geral

Entenda como os hidrocarbonetos são nomeados. 

1. Definição da cadeia principal

Quando uma molécula possui mais de uma extremidade significa que é uma cadeia ramificada. Nesse caso, a cadeia principal é a que possui maior número de carbonos lineares com todas as insaturações (se for uma molécula insaturada). O restante consiste na ramificação da molécula. 

2. Contagem os carbonos

É necessário contar os carbonos da cadeia principal para localizar as ramificações e insaturações. De acordo com a regra, a contagem deve começar pelo lado mais próximo da insaturação e ramificação.

É importante que a soma dos numerais de localização que aparecerá na nomenclatura seja a menor possível. A mesma contagem é utilizada para a definição do prefixo da nomenclatura sendo:

1 carbono – met-

2 carbonos – et-

3 carbonos- prop-

4 carbonos – but-

5 carbonos – hept-

6 carbonos – hex-

7 carbonos – hept-

8 carbonos – oct-

9 carbonos – non-

10 carbonos – dec-

Nomenclatura dos hidrocarbonetos ramificados

Uma regra bastante importante da nomenclatura de hidrocarbonetos com ramificações é a de que a ramificação e a cadeia principal recebem nomes distintos. A nomeação dos radicais ou das ramificações é feita com o uso de prefixo conforme o número de carbonos que possui e terminação -il ou -ila. 

Também é essencial localizar em que carbono está a ramificação. Algumas moléculas têm apenas um local possível para ramificação, nesse caso, não é necessária a localização do carbono em que se encontra. 

Nomenclatura dos alcanos

A terminação da nomenclatura dos hidrocarbonetos está ligada à função a que a molécula pertence. Moléculas de cadeia aberta que não têm insaturações pertencem à função dos alcanos.

O nome dos compostos dessa função é atribuído da seguinte forma: 

regra geral + terminação -ano

Exemplos:

CH3-CH3: et (número de carbonos da cadeia) + ano (diz respeito à saturação da cadeia) = etano

CH3-CH2-CH3: propano

CH3-CH2-CH2-CH3: butano

Nomenclatura dos alcenos

Hidrocarbonetos de cadeia aberta que têm uma insaturação (uma dupla ligação) pertencem à função dos alcenos. O nome dos compostos dessa função é atribuído da seguinte forma: 

Regra geral + terminação.eno

Exemplos:

CH3-CH=CH2: propeno

CH2=CH-CH2-CH3: but-1-eno

CH3-CH=CH-CH2-CH3: pent-2-eno

Nomenclatura dos alcadienos

Hidrocarbonetos de cadeia aberta que têm duas insaturações (duas duplas ligações) pertencem à função dos alcadienos. Esses compostos são nomeados da seguinte maneira: 

Regra geral + terminação -dieno

Exemplos:

CH2=C=CH2: propadieno

CH2=C=CH-CH2-CH3: pent-1,2-dieno

Nomenclatura dos alcinos

Os hidrocarbonetos insaturados com tripla ligação pertencem à função dos alcinos. O nome dos compostos dessa função é dado da seguinte forma:

Regra geral + terminação -ino

Exemplos:

HCCH: etino

HCC-CH3: propino

HCC-CH2-CH3: But-1-ino

Nomenclatura dos hidrocarbonetos cíclicos

Os hidrocarbonetos cíclicos são nomeados usando as mesmas regras mencionadas acima, porém, com a diferença de que a cadeia fechada recebe a adição do termo ciclo antes da nomenclatura da cadeia principal. 

Nomenclatura dos cicloalcanos

Hidrocarbonetos de cadeia fechada insaturados (que não têm ligações duplas ou triplas) pertencem à função dos cicloalcanos. O nome desse tipo de molécula é dado da seguinte maneira: 

Nomenclatura e localização da ramificação (quando há) + ciclo + regra geral + terminação -ano

Exemplo:

           CH2

       /              │

H2C              CH2                –   Ciclopropano

Nomenclatura dos cicloalcenos

Hidrocarbonetos de cadeia fechada que têm uma insaturação (uma dupla ligação) pertencem à função dos cicloalcenos. O nome desse tipo de molécula é dado da seguinte forma: 

Nomenclatura e localização da ramificação (quando há) + ciclo + regra geral + terminação -eno.

Nomenclatura dos cicloalcadienos

Os hidrocarbonetos de cadeia fechada com duas duplas ligações pertencem à função dos cicloalcadienos. O nome dessa molécula é dado da seguinte forma: 

Nomenclatura e localização da ramificação (quando há) + ciclo + regra geral + terminação -dieno

Nomenclatura dos aromáticos

Os compostos aromáticos não seguem as mesmas regras dos outros hidrocarbonetos. É um hidrocarboneto aromático aquele que tem: 

Cadeia fechada;

Insaturação;

Ligações conjugadas (aquelas que se alternam entre simples e duplas).

Um composto aromático se caracteriza pela transição de elétrons entre os carbonos. Um dos principais exemplos de hidrocarbonetos aromáticos é o benzeno. Os nomes dos compostos derivados do benzeno são dados conforme o posicionamento dos substituintes abaixo:

Substituintes na posição 1,2: orto

Substituintes na posição 1,3: meta

Substituintes na posição 1,4: para

Viu, como não é complicado nomear os hidrocarbonetos? Agora você já sabe como fazer isso!

Retornar ao blog