O que é a dengue?

Segunda, 7 de Dezembro de 2020

O que é a dengue?

No Brasil, é imprescindível saber o que é a dengue, haja vista que essa doença é considerada como um problema de saúde pública e, infelizmente, é responsável pela morte de muitos brasileiros todos os anos.

Essa doença tem natureza viral, sendo causada por um arbovírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti. Continue lendo para entender por que a dengue se mostra um problema tão difícil de conter no Brasil, seus principais sintomas, formas clínicas e tratamentos disponíveis.

Entenda o que é a dengue

Como mencionado anteriormente, a dengue é uma doença causada por um arbovírus transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, que também é responsável pela transmissão do vírus causador da zika e da chikungunya. Os arbovírus são aqueles cuja transmissão é realizada por artrópodes, como insetos e aracnídeos (como as aranhas e carrapatos).

O vírus da dengue possui quatro sorotipos denominados como: 1, 2, 3 e 4. Uma pessoa pode ter os quatro sorotipos da dengue, no entanto, após a infecção por um sorotipo, o indivíduo se torna imune permanentemente ao mesmo. Trata-se de uma doença febril aguda que pode apresentar sintomas leves (nesses casos, é comumente confundida com uma gripe) ou sintomas mais graves, podendo levar o paciente a óbito.

Como ocorre a transmissão da dengue?

Nas Américas, o principal vetor de transmissão da dengue é o mosquito Aedes aegypti, na Ásia esse papel é do mosquito Aedes albopictus, que também está presente no Brasil, mas por aqui sua relação com a transmissão da doença não está confirmada. A transmissão se dá somente pela picada do mosquito infectado, logo, o contato com pessoas doentes não leva ao contágio, assim como com alimentos ou água contaminados também não.

São as fêmeas do Aedes aegypti que picam as pessoas pela necessidade de sangue para produzir seus ovos. Para que o mosquito se torne um agente infectante, é necessário que pique uma pessoa infectada, ao sugar o sangue de alguém que está com dengue, o inseto leva alguns dias para ter suas glândulas salivares invadidas pelo vírus. Depois disso, o inseto se torna um agente definitivo de transmissão da dengue. A fêmea de Aedes aegypti infectada transmite a doença simplesmente ao picar outra pessoa.

Hábitos do mosquito transmissor

O mosquito Aedes aegypti tem hábitos diurnos, é encontrado frequentemente em ambientes urbanos e dentro das casas. Seus necessitam de água parada para o seu desenvolvimento, que se dá em meio aquático. Em um período de cerca de 10 dias, contando a partir da eclosão dos ovos, os mosquitos já se tornam adultos.

Atitudes de combate ao mosquito

O número de casos de dengue aumenta consideravelmente nos meses chuvosos. Para reduzir os casos da doença, é essencial combater o mosquito transmissor, para isso, algumas atitudes básicas são recomendadas, como:

  • Manter as lixeiras bem fechadas, evitando que água da chuva se acumule;
  • Descartar corretamente objetos que possam acumular água;
  • Cuidar para que não fique água parada em vasos, garrafas e pneus;
  • Manter vasos de plantas e recipientes de água para animais sempre limpos;
  • Evitar o acúmulo de água em plantas, como as bromélias, por exemplo;
  • Caixas de água e cisternas devem ser mantidas bem fechadas;
  • Ter o hábito de limpar as calhas.

Prevenção da dengue

Atualmente, a forma mais efetiva de prevenção da dengue é a vacina e cuidados simples para evitar o acúmulo de água parada. No mundo todo, morrem anualmente cerca de 20 mil pessoas em decorrência da dengue de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

No início do século passado, o médico Oswaldo Cruz implementou um programa de combate ao mosquito como uma medida de contenção da febre amarela. Na década de 1950, a dengue chegou a ser considerada erradicada do Brasil.

Sintomas da dengue

A dengue pode ser assintomática (caso em que o indivíduo não apresenta nenhum sintoma), apresentar sintomas leves ou mais graves, levando alguns pacientes a óbito. Entre os sintomas mais comuns da dengue estão:

  • Febre alta (entre 39°C e 40°C) que tem início abrupto;
  • Dores no corpo, especialmente nas articulações;
  • Dores de cabeça;
  • Perda do paladar;
  • Perda do apetite;
  • Dores atrás dos olhos;
  • Mal-estar;
  • Náuseas e vômitos;
  • Surgimento de manchas vermelhas pelo corpo.

Em alguns casos, podem se manifestar sintomas mais graves, como dores intensas no abdômen, sangramentos, sensação de boca seca, dificuldade para respirar, confusão mental e acúmulos de líquidos.

Diagnóstico de dengue

O médico faz o diagnóstico de dengue com base na avaliação dos sintomas e com o auxílio de exames laboratoriais de biologia molecular, isolamento viral e sorologia. Pode ser realizado um teste rápido para a triagem.

De acordo com o Ministério da Saúde, entende-se como caso suspeito de dengue aquele em que o paciente apresenta febre alta prolongada acompanhada por pelo menos outros dois sintomas da doença. Ter estado em área de transmissão recorrente de dengue nos últimos 15 dias contribui para o diagnóstico.

Conheça as duas formas clínicas da dengue

A doença pode ser classificada de acordo com duas formas clínicas como dengue clássica ou dengue hemorrágica.

Dengue clássica

Nessa forma clínica, a doença se manifesta com os sintomas clássicos, ou seja, dor de cabeça, dores pelo corpo, febre alta, manchas vermelhas, entre outros. A duração dessa forma de dengue é de cerca de uma semana.

Dengue hemorrágica

A dengue hemorrágica apresenta sintomas bem parecidos com os da dengue clássica, no entanto, nesse caso, a evolução do quadro para algo mais sério ocorre rapidamente. Trata-se de uma doença muito grave em que ocorrem fenômenos hemorrágicos e o fígado pode aumentar de tamanho.

A dengue é um problema de saúde pública no Brasil e todos podem fazer a sua parte no combate ao mosquito. Para conferir mais conteúdos de biologia e saúde, navegue pelo Blog do Hexag!