Quem foi Isaac Newton?

O nome de Isaac Newton entrou para a história por suas significativas contribuições para as áreas de física e matemática. O também alquimista e filósofo foi o responsável por formular a Lei da Gravitação Universal e as Leis de Newton. Continue lendo para saber mais sobre esse grande nome das ciências. 

Entenda quem foi Isaac Newton

O físico nasceu da união de Hannah Ayscough Newton e Isaac Newton (ele tinha o mesmo nome do seu pai) na Woolsthorpe-by-Colsterworth, em Lincolnshire, na Inglaterra. Segundo o calendário juliano, nasceu no dia 25 de dezembro de 1642. Porém, de acordo com o calendário gregoriano (mais usado atualmente), seu nascimento aconteceu em 4 de janeiro de 1643.

O pai de Newton faleceu antes do seu nascimento, a situação financeira da família era estável devido ao trabalho na sua propriedade rural. Contudo, ele foi entregue pela mãe aos avós quando tinha apenas três anos de idade. Hannah Ayscough Newton casou-se, então, pela segunda vez com um reverendo chamado Barnabas Smith. Com o matrimônio ela se mudou para outra vila, North Withan, também em Lincolnshire.

O segundo marido de Hannah faleceu alguns anos após o casamento e, devido a esse acontecimento, ela retornou para a fazenda com outros três filhos: Marie, Benjamin e Hannah. Newton não teve contato com a mãe e os irmãos por anos e, dessa forma, não tinha laços afetivos com eles. Uma das características mais marcantes dele era ser um menino solitário, como se manteve ao longo de toda a vida.

Os interesses de Isaac Newton

Mesmo jovem, Newton herdou a propriedade rural do seu pai e também recebeu o dote pago por Barnabas Smith quando ele desposou sua mãe. Os jovens desse período costumavam se interessar pelos negócios da família desde cedo. Contudo, Newton sempre demonstrou ter interesses diferentes. 

Os estudos

Quando tinha 12 anos de idade, Newton ingressou na King’s School e então se mudou para Grantham. Para poder frequentar a escola, precisou se mudar para a vila, alugando um quarto na casa do Sr. Clark, um farmacêutico que lhe ensinou muito. Curiosamente, ao longo da vida escolar, Newton não era um dos estudantes mais brilhantes.

A sua história mudou quando ele desafiou um colega para uma briga fora da escola, após ter sido chutado por ele. Após agredir esse colega, Newton refletiu a respeito de sua vida e percebeu que desejava ser o melhor em tudo o que se propusesse a fazer. Foi então que passou a se dedicar a desenvolver seus talentos.

Nesse período, ele produziu objetos de madeira a partir de seus próprios desenhos. Chegou até mesmo a construir moinhos de vento, peças para mobília e um carrinho com quatro rodas que era movido por uma manivela. 

Aos 18 anos, Isaac Newton foi aceito no renomado Trinity College, em Cambridge. Essa instituição recebia apenas estudantes de famílias ricas. Apesar de sua situação financeira ser estável, ele não era abastado como os colegas. Então, como foi considerado um estudante pobre, precisou assumir a posição de subsizar (estudante de nível mais baixo).

Dessa forma, paralelamente aos estudos, trabalhava limpando as acomodações dos outros estudantes e servia refeições. Newton conseguiu uma bolsa de estudos na Universidade de Cambridge alguns anos depois. Muitos professores admiravam a dedicação dele como estudante. Aos 22 anos, ele se formou em humanidades e decidiu continuar estudando. 

E a maçã da Newton?

Em meados de 1660, a Universidade de Cambridge precisou ser fechada devido à peste negra que se espalhou pela Inglaterra. Nesse período de quarentena, Newton voltou para Woolsthorpe e desenvolveu consideravelmente seus estudos. Ele fez inúmeras anotações sobre mecânica, óptica e gravitação

Para quem está curioso para saber se a lenda da maçã que caiu na cabeça dele é verdadeira, devemos dizer que não há consenso a esse respeito. De acordo com essa lenda, Newton teria sentado embaixo de uma macieira e sua cabeça teria sido atingida por uma maçã. O físico teria, então, refletido sobre o motivo de a fruta ter caído no sentido da terra. 

Vale dizer que a macieira apontada como a árvore da lenda ainda existe no local e foi preservada. Mudas dessa árvore foram cultivadas em diferentes partes do mundo, como uma forma de homenagem a Isaac Newton. 

Newton retorna à Cambridge

Com o fim do surto de peste negra na Inglaterra, Newton voltou para a Universidade de Cambridge. Após participar de um concurso, tornou-se professor da instituição. Passados alguns meses, alcançou o título de mestre em humanidades. No ano de 1669, Newton recebeu a indicação de outro professor para assumir a cadeira de professor lucasiano de matemática.

Embora fosse bastante admirado no meio acadêmico, tinha receio de publicar artigos porque temia as críticas. O cientista se tornou ainda mais isolado após publicar a sua teoria sobre o índice de refração da luz e ser bastante criticado por filósofos. O falecimento de um dos maiores críticos de Newton fez com que o cientista se sentisse mais à vontade para publicar artigos. 

Newton foi Presidente da Royal Society

Ao chegar próximo dos 50 anos de idade, Newton teve o desejo de buscar novas oportunidades profissionais em Londres. Nesse período, a Universidade de Cambridge enfrentava dificuldades financeiras.

Newton então foi eleito presidente da Royal Society, nesse período ele fez algumas amizades. Também foi um período em que se dedicou aos estudos de áreas como óptica e mecânica. Importantes publicações aconteceram nessa fase. 

Últimos anos da vida de Newton

Os últimos anos da vida de Newton foram dedicados aos estudos de alquimia e de questões relacionadas a Deus. O físico demonstrava grande interesse pelas profecias da Bíblia, ele acreditava que Deus agia na vida do homem e na natureza como um todo.

No entanto, em algumas oportunidades contestou práticas da Igreja Católica. Em março de 1727, Isaac Newton faleceu devido a complicações renais. Ele tinha 84 anos de idade, nunca se casou e nem teve filhos. 

Gostou de conhecer mais sobre Isaac Newton? Para conferir mais conteúdos como este, navegue pelo blog do Hexag!

Retornar ao blog