O que é e para que serve o fosfato?

Você sabia que existem diferentes tipos de fosfato? Contudo, em todos os tipos há algo que se repete: eles possuem um átomo de fósforo cercado por quatro átomos de oxigênio com forma tetraédrica. Continue lendo para conhecer mais sobre os fosfatos.

O que é fosfato?

O fosfato, de acordo com a Química, consiste em um íon poliatômico ou em um radical formado por um fósforo rodeado por quatro oxigênios. A carga formal na forma iônica é de -3. Ele é então denotado como PO43-. Os fosfatos são encontrados nos seres vivos na forma de ortofosfato (íon de fosfato solúvel com a fórmula PO43-). 

É chamado convencionalmente de fosfato inorgânico, pelo fato de poder ser também obtido através de reações inorgânicas (Pi). São substâncias inorgânicas o ácido fosfórico e os seus sais. O fosfato inorgânico pode se formar através de reações ATP ou adenosina difosfato (ADP) levando à formação de ADP ou AMP. 

Para que serve o fosfato?

O fósforo é essencial para a vida, haja vista que a formação de pirofosfato (P2O74 – denotado como PPi), que se dá pelo íon ortofosfato ou pela sua hidrólise, serve de base para reações energéticas do organismo humano. O PPi é resultante de processos como a hidrólise do ATP a AMP (ATP → AMP + PPI).

Podemos destacar como funções relevantes do fosfato a formação dos nucleotídeos. Os nucleotídeos são componentes do ADN e outros ácidos nucleicos, que compõem alguns lipídeos de membrana como, por exemplo, os fosfoglicéridos. 

Também têm papel essencial na estrutura celular, pois atuam no transporte e armazenamento de energia. Agem, ainda, no funcionamento das vitaminas e em diversos processos fundamentais para a manutenção da boa saúde. 

Os fosfatos podem ser encontrados de forma natural nos alimentos. Destacam-se como alimentos com maior concentração de fosfato: carnes, laticínios, bebidas de cola, frutos secos e cereais integrais. Comparativamente, os fosfatos de carnes e lácteos se mostram mais fáceis de serem absorvidos do que os de cereais integrais.

Os fosfatos são utilizados para diferentes finalidades na indústria alimentícia. Podem ser usados como estabilizante (sais de sódio e de potássio), acidificante (ácido fosfórico) e para preservar a hidratação e a suculência de produtos cárneos. Também é possível usar os fosfatos de magnésio como antiaglomerante. 

Fosfatos orgânicos

Fica o adendo de que existem também os fosfatos orgânicos (ésteres do ácido fosfórico) e os trifosfatos. Eles não são usados em alimentos porque contam com propriedades que não são saudáveis. 

Quais são as aplicações do fosfato?

Sais de fosfato podem ser usados como fonte de fósforo. Geralmente são empregados no caso de níveis baixos de fosfato no sangue. Podem ser utilizados, ainda, em casos de níveis muito altos de cálcio no sangue e para a prevenção da formação de cálculos renais. 

Esses sais de fosfato podem ser utilizados para tratar patologias, como aquelas que acometem os ossos como, por exemplo, a osteomalacia em adultos ou raquitismo em crianças. Ajudam no controle de problemas como sensibilidade dentária. Esportistas podem fazer uso de sais de fosfato para ter um rendimento físico melhor. 

Age também como antiácido podendo ser usado por pessoas que sofrem com refluxo gastroesofágico (ERGE). No entanto, para essas duas últimas aplicações há estudos sendo realizados para entender se há realmente efetividade. 

Quais são as precauções com o uso de fosfato?

Quando o consumo de fosfato é feito moderadamente, não há indicação de efeitos colaterais. Porém, não é recomendada uma ingestão superior a 4 g/dia para adultos com menos de 70 anos de idade. No caso de quem tem mais de 70 anos, não é indicado um consumo superior a 3 g/dia. 

Curiosidade: como ocorreu a descoberta dos fosfatos?

De acordo com a história difundida, o alquimista Henning Brand, no século XVII, foi o responsável por descobrir o fósforo. Brand realizava mais uma de suas tentativas rotineiras de desenvolver a pedra filosofal (uma fórmula que possibilitaria converter metais menos nobres em ouro). 

Nessa experiência em particular, ele isolou pela primeira vez o que receberia o nome de fósforo, partindo da evaporação de amostras de urina. O nome foi escolhido como uma referência ao brilho que a substância emite no escuro. A palavra fósforo vem do grego “phós” (luz) e “phóros” (transportador). 

Os compostos derivados do fósforo são chamados de fosfatos e são constituídos por um átomo de fósforo e quatro átomos de oxigênio no seu entorno. Como mencionamos, os fosfatos também podem ser chamados de sais inorgânicos ou ésteres do ácido fosfórico (H3PO4). Esse ácido é o mais relevante daqueles derivados diretamente do elemento químico fósforo. 

Os dois fosfatos mais importantes são: o fosfato de sódio dodecahidratado (Na3 PO4.12H2O), utilizado para remover a dureza da água, e o fosfato de amônio ((NH4)2HPO4)), usado como inibidor de chamas e impregnador de fibras. 

Gostou de saber mais sobre o fosfato? Para conferir mais conteúdos como este, navegue pelo blog do Hexag!

Retornar ao blog