Entenda mais sobre colesterol

O colesterol é um elemento fundamental para o funcionamento do corpo, conhecer mais sobre ele é determinante para a manutenção da boa saúde. Além disso, é também um tema recorrente nas provas do Enem e vestibulares. Continue lendo para entender mais sobre o conceito e os tipos existentes. 

O que é colesterol?

O colesterol é um tipo de gordura que tem um papel relevante para o funcionamento do corpo humano. Esse elemento é um dos componentes estruturais das membranas celulares do corpo. 

Pode ser encontrado no coração, cérebro, nervos, fígado, pele e músculos. É usado na produção de alguns hormônios, como a progesterona, o cortisol e a testosterona. Também pode ser utilizado na síntese de ácidos biliares. 

O organismo humano produz em torno de 70% do colesterol no fígado. Os 30% restantes são adquiridos através da alimentação. Então, quando uma pessoa tem uma dieta rica em gorduras, gera uma “sobrecarga” de colesterol, ou seja, o seu fígado produz mais do que o normal dessa gordura.

A produção extra de gordura não é positiva para o organismo e gera riscos para a saúde. Fica o adendo de que uma taxa baixa de colesterol também não é positiva. 

Qual é a importância do colesterol? 

O colesterol circula no sangue e, por isso, tem bastante importância para o organismo como um todo. Dessa forma, quando os níveis de colesterol estão altos, elevam também o risco para a saúde. O ideal é que as pessoas façam testes periódicos para verificar o nível dessa gordura. Lembrando que não pode estar nem muito elevado e nem muito baixo.

Quais são os tipos de colesterol existentes? 

Como já citamos ao longo do artigo, o colesterol é uma gordura, logo não é dissolvida no sangue. Por esse motivo, precisa de um carregador que o transporte para os tecidos periféricos. Lipoproteínas produzidas pelo fígado assumem essa função de carregadores do colesterol. A seguir falaremos mais sobre essas lipoproteínas. 

Colesterol LDL

Popularmente, o colesterol LDL (Low-density lipoprotein) é conhecido como o “colesterol ruim”. A lipoproteína carregadora desse tipo de colesterol possui baixa densidade, o que favorece o seu acúmulo nas artérias e coronárias. O acúmulo pode levar à formação de placas aterosclerose que dificultam o fluxo sanguíneo para órgãos essenciais, como o cérebro e o coração.

Estar com níveis altos de colesterol LDL potencializa os riscos de acidente vascular cerebral (AVC) e infarto. Considera-se que pessoas com níveis de colesterol LDL abaixo de 130 mg/dl apresentam baixo risco. O nível intermediário de risco é aquele em que os níveis de colesterol LDL ficam abaixo de 100 mg/dl. A faixa de alto risco é aquela com níveis de colesterol LDL abaixo de 50 mg/dl. 

Colesterol HDL

Por sua vez, o colesterol HDL (High-density lipoprotein) é conhecido popularmente como o “colesterol bom”. O carregador desse tipo é uma lipoproteína de densidade elevada que atua removendo o colesterol das artérias e realizando o seu transporte até o fígado para que possa ser eliminado.

Os especialistas consideram que o HDL é um limpador que remove o LDL acumulado, melhorando, assim, o fluxo sanguíneo. O HDL leva o LDL para o fígado para que possa ser excretado. Assim, ter um bom nível de colesterol HDL no organismo ajuda a reduzir os riscos de AVC e ataques cardíacos. 

Contudo, precisamos ressaltar que o colesterol HDL não promove a eliminação total do LDL do organismo. É considerado como uma taxa baixa de HDL, valores inferiores a 40 mg/dl, tanto para homens quanto para mulheres. O ideal é manter a taxa acima de 40 mg/dl. 

Colesterol VLDL

O tipo de VLDL (Very low-density lipoprotein) possui como carregadoras lipoproteínas de baixíssima densidade. O papel principal desse tipo de carregador é entregar o colesterol e os triglicérides para outros tecidos a partir do fígado. As partículas passam por diversas transformações quando são liberadas pelo fígado na corrente sanguínea. 

Tais transformações são responsáveis por liberar triglicérides para que sejam estocados no tecido adiposo ou então para que sejam usados como fonte de energia. A molécula restante origina o LDL que é a lipoproteína seguinte. Os níveis de VLDL são considerados elevados quando estão acima de 40 mg/dl. Níveis baixos são aqueles que se encontram abaixo de 30 mg/dl. O ideal é até 30 mg/dl. 

Colesterol total

O aumento dos níveis de colesterol recebe o nome de dislipidemia. Durante bastante tempo, os médicos analisaram o grau de dislipidemia por meio da verificação do valor do colesterol total (LDL, VLDL e HDL). No entanto, existem diferenças entre os tipos de colesterol que precisam ser consideradas. O valor considerado ideal para o colesterol é abaixo de 190 mg/dl. 

Quais os sintomas do colesterol alto?

O colesterol alto se caracteriza por ser uma doença silenciosa, isto é, não apresenta sintomas capazes de alertar aqueles que são acometidos por ela. Fazer exames de sangue periodicamente é a melhor forma de identificar como estão os seus níveis de colesterol. Mesmo com níveis altíssimos, o indivíduo não apresentará sintomas. 

O histórico de colesterol alto na família é um fator que deve servir de alerta para os indivíduos, assim como obesidade e doenças relacionadas ao excesso de peso. O problema pode ser diagnosticado por médicos clínicos gerais, cardiologistas e endocrinologistas. 

Agora você já conhece mais sobre colesterol! Para conferir mais conteúdos como este, navegue pelo blog do Hexag.

Retornar ao blog