Como começou a Primeira Guerra Mundial?

Quinta, 10 de Dezembro de 2020

Como começou a Primeira Guerra Mundial?

Uma guerra é considerada mundial quando envolve um número significativo de países. Sendo assim, historiadores consideram que houve duas grandes guerras mundiais. Neste artigo falaremos a respeito da primeira delas, que ocorreu entre 1914 e 1918, então, se deseja saber como começou a Primeira Guerra Mundial e quais foram suas consequências, é só continuar a leitura.

Como começou a Primeira Guerra Mundial? Entenda o que motivou o conflito

A Primeira Guerra Mundial não foi causada por apenas um motivo, são vários eventos que aconteceram no século XIX e foram se arrastando, culminando no conflito. São cinco os pontos principais os responsáveis que causaram a guerra, acompanhe e entenda cada um deles.

1 - Alianças de defesa

Vários países vizinhos tinham alianças entre si, acordos de que se um fosse atacado os outros ajudariam a defender. As alianças que existiam antes do início da Primeira Guerra Mundial eram: Alemanha e Áustria-Hungria; França e Rússia; Grã-Bretanha, França e Bélgica; Japão e Grã-Bretanha; Rússia e Sérvia.

Esses acordos acabaram formando um efeito dominó, observe:

  • A Áustria-Hungria declarou guerra à Sérvia e a Rússia se envolveu para defender a segunda.
  • A Alemanha, vendo a mobilização da Rússia, declarou guerra ao país.
  • A França precisou se voltar contra a Alemanha e a Áustria-Hungria, que eram aliadas.
  • A Alemanha atacou a França e, por consequência, a Bélgica e a Grã-Bretanha.
  • Já o Japão entrou na guerra para apoiar seus aliados britânicos.

2 - Imperialismo

Imperialismo é o conjunto de medidas adotadas por uma nação para promover a expansão de seu território, colonizando ou reassentando áreas. Antes da guerra começar, diversos países da Europa estavam reivindicando territórios da África e de partes da Ásia, o que se transformou em pontos de discórdia.

Esse interesse se dava por conta das matérias-primas que essas áreas possuíam. Assim, a crescente competição e o desejo por impérios cada vez maiores, levou a um aumento de confrontos, o que também serviu como motivo para que a Primeira Guerra Mundial começasse.

3 - Corrida armamentista

No início do século XX, uma corrida armamentista começou em todo o mundo. Os países passaram a ter cada vez mais navios de guerra modernos e poderosos, armas, blindagem de qualidade e exércitos maiores, treinando jovens para se prepararem para batalhas.

Em 1914, a Alemanha tinha quase cem navios de guerra e dois milhões de soldados treinados. A Grã-Bretanha e a Alemanha aumentaram muito suas forças navais nesse período. Além disso, principalmente na Alemanha e na Rússia, as instituições militares começaram a ter maior influência sobre as políticas públicas. Esse crescimento do militarismo foi mais um motivo que encorajou os países a entrarem em guerra.

4 - Nacionalismo

Em grande parte, os motivos que causaram a guerra têm ligação com o nacionalismo. Os povos eslavos da Bósnia e Herzegovina não queriam mais fazer parte da Áustria-Hungria, mas sim da Sérvia. Essa revolta nacionalista e étnica levou ao assassinato do arquiduque Franz Ferdinand, que foi o evento considerado como o estopim para a guerra e sobre o qual falaremos adiante.

Além disso, o nacionalismo presente em muitos dos países da Europa contribuiu para o início e, também, para a extensão da guerra pela Europa e pela Ásia. À medida em que cada país tentava provar seu domínio e poder, a guerra se tornava mais complicada e prolongada.

5 - Estopim: assassinato do arquiduque da Áustria-Hungria

Como mencionado, o estopim da Primeira Guerra Mundial foi o assassinato de Franz Ferdinand. Foi isso que levou os outros motivos citados a entrarem nesse grande conflito. Em junho de 1914, o grupo terrorista nacionalista sérvio chamado Mão Negra enviou homens para assassinarem o arquiduque.

A primeira tentativa falhou, quando um motorista conseguiu evitar que uma granada fosse atirada dentro do carro no qual se encontrava o arquiduque. No entanto, mais tarde no mesmo dia, um nacionalista sérvio chamado Gavrilo Princip atirou em Ferdinand e em sua esposa enquanto eles passavam por Sarajevo, na Bósnia, que fazia parte da Áustria-Hungria, levando-os a óbito.

O assassinato foi um protesto contra o controle da região pela Áustria-Hungria: a Sérvia queria assumir a Bósnia e Herzegovina. O assassinato de Ferdinand levou a Áustria-Hungria a declarar guerra à Sérvia. Quando a Rússia começou a se mobilizar para defender sua aliança, a Alemanha declarou guerra à Rússia. Assim começou a expansão da guerra, incluindo todos os países envolvidos nas alianças de defesa mútua.

Consequências da Primeira Guerra Mundial

A Primeira Guerra Mundial apresentou uma grande mudança na forma com a qual os conflitos se davam em todo o mundo, saindo do estilo corpo a corpo das guerras mais antigas para a inclusão de armas que usavam a tecnologia e evitavam o combate direto entre soldados.

A quantidade de armas envolvidas fez com que o número de óbitos fosse extremamente alto em relação a outros conflitos da época, somando 15 milhões de mortos e 20 milhões de feridos. Depois desse evento histórico, as guerras se tornaram mais devastadoras do que já eram.

Agora que você já sabe como começou a Primeira Guerra Mundial, aproveite para navegar pelo Blog do Hexag e conferir mais conteúdos de história, além de dicas para o Enem e o vestibular!