Características do Romantismo no Brasil

As características do Romantismo no Brasil foram se modificando de acordo com a passagem do tempo e mudanças de contextos históricos. Esse movimento literário se caracterizou por uma ampla produção de textos poéticos, romances e peças de teatro. Continue lendo para saber mais sobre o Romantismo.

Características do Romantismo no Brasil: contexto

O marco inicial do Romantismo no Brasil se deu em 1836, com a publicação do livro de poemas “Suspiros poéticos e saudades”, de Gonçalves de Magalhães (1811-1882). No mesmo ano, foi publicada a Revista Niterói, em Paris, considerada precursora do movimento.

Inicialmente, o Romantismo brasileiro se caracterizou pela sua busca pela identidade nacional e resgate da cultura e do folclore. Nesse período, houve destaque para temas como o índio, regionalismos, exaltação da natureza e realidade social do país.

A Independência do Brasil, consolidada em 7 de setembro de 1822, levou os autores românticos do período à busca por maior autonomia da literatura. O Brasil sofreu grande influência europeia, especialmente de Portugal, durante os séculos de colonização.

Nesse período, um público leitor estava surgindo no país devido a publicação de folhetins, capítulos pequenos de romances que eram publicados em jornais. Alguns dos escritores de destaque do Romantismo no Brasil: Álvares de Azevedo, Gonçalves Dias, Castro Alves, Gonçalves de Magalhães, Casimiro de Abreu e José de Alencar.

Principais características do Romantismo no Brasil

A seguir listamos as principais características do Romantismo no Brasil:

Rompimento com a tradição clássica

Esse movimento literário surgiu para romper com os modelos clássicos greco-romanos que se baseavam na perfeição e arte erudita.

Maior liberdade formal

O Romantismo é contrário ao tradicionalismo e formalismo de escolas anteriores. Na produção literária romântica, é possível encontrar versos sem rima e sem métrica. Também se utiliza uma linguagem informal e regionalista.

Amor platônico e idealização

Nas obras românticas é comum observar a idealização do amor, da sociedade e da realidade.

Idealização da mulher

A mulher nas obras românticas representa a beleza, inocência, pureza e delicadeza.

Indianismo

O grande herói nacional escolhido pelo Romantismo é o índio. O indígena é idealizado como um ser inocente e puro.

Nacionalismo e ufanismo

Os escritores românticos exaltam valores culturais, históricos e artísticos do país. Há demonstração de orgulho da nação.

Culto à natureza

Os autores enfatizam com grandiosidade as belezas naturais do Brasil.

Evasão e escapismo

Tem forte desejo de fugir do dia a dia, da realidade e do sofrimento. Autores românticos criam um ambiente idealizado.

Egocentrismo e subjetivismo

O foco da literatura romântica está nos sentimentos e emoções dos escritores. Os textos têm caráter individualista.

Sentimentalismo exacerbado

As emoções pessoais são supervalorizadas, isso demonstra forte oposição ao pensamento objetivo e racional.

Religiosidade

O Romantismo tem grande preocupação no apego aos valores cristãos. Diferente do racionalismo, que desconsidera valores religiosos.

Fases do Romantismo no Brasil

O Romantismo no Brasil é dividido em três fases, chamadas também de gerações. Cada fase tem características específicas e conta com vários escritores. Confira mais detalhes sobre essas fases.

1ª Fase do Romantismo no Brasil (1836 a 1852)

Essa fase tem como principais características o nacionalismo, o indianismo e a religiosidade. Depois da Independência do Brasil, em 7 de setembro de 1822, os escritores brasileiros passaram a dar ênfase para temas nacionais e que se relacionassem com seu sentimento patriótico, haja vista que uma nova nação estava sendo erguida.

Nessa primeira fase, há forte presença da valorização da história, cultura e tradições populares. O herói nacional escolhido é o índio, idealizado como um ser inocente e puro. Os principais escritores e obras dessa primeira fase romântica são:

  • Gonçalves de Magalhães (1811-1882) – Autor de Suspiros poéticos e saudades (1836) e A Confederação de Tamoios (1857).
  • Gonçalves Dias (1823-1864) – Autor de Canção do exílio (1843), I-Juca-Pirama (1851) e Os Timbiras (1857).
  •  José de Alencar (1829-1877) – Autor de O Guarani (1857), Iracema (1865) e Ubirajara (1874).

2ª Fase do Romantismo no Brasil (1853 a 1869)

Essa fase é marcada pelo egocentrismo exacerbado e pelo pessimismo, essa geração de românticos ficou conhecida como “Mal do Século” ou “Ultrarromântica”. Houve grande influência da poesia do inglês George Gordon Byron, (1788-1824), pois isso, essa geração é também chamada de “Byroniana”.

Dentre os temas recorrentes dessa fase estão a dúvida, o pessimismo, o negativismo, a exaltação da morte, o egocentrismo, a boêmia e a fuga da realidade. Os principais escritores e obras dessa fase do Romantismo no Brasil são:

  • Álvares de Azevedo (1831-1852) – Autor de Lira dos vinte anos (1853), Noite na taverna (1855) e Macário (1855).
  • Casimiro de Abreu (1839-1860) – Autor de As primaveras (1859).
  • Fagundes Varela (1841-1875) – Autor de Noturnas (1861), Cântico do Calvário (1863) e Cantos e fantasias (1865).
  • Junqueira Freire (1832-1855) – Autor de Inspirações do Claustro (publicada após sua morte).

3ª Fase do Romantismo no Brasil (1870 a 1880)

Geração romântica que apresenta forte cunho social e libertário, sendo chamada de “Geração Condoreira”. Esse período é bastante associado à figura do condor, a águia da cordilheira dos Andes, por conta da sua representação de liberdade.

Devido à forte influência do escritor francês Victor-Marie Hugo (1802-1885) essa geração é também chamada de “Hugoana”. Os principais temas abordados pelas obras foram problemas sociais e o abolicionismo. Os principais autores e obras dessa fase do Romantismo são:

  • Castro Alves (1847-1871) – Autor de O Navio Negreiro (1869). Tornou-se conhecido como “poeta dos escravos”.
  • Tobias Barreto (1839-1889) – Autor de Amar (1866), A Escravidão (1868) e Dias e noites (1893).
  • Sousândrade (1833-1902) – Autor de Harpas Selvagens (1857) e O Guesa (escrito entre os anos de 1858 e 1888).

Essas são as fases e principais características do Romantismo no Brasil. Navegue pelo blog do Hexag para conferir mais conteúdos sobre literatura, além de dicas para o Enem e o vestibular!

Retornar ao blog