Afinal quem foi Pitágoras?

Filósofo, astrônomo, matemático e músico, Pitágoras é um dos grandes nomes da Grécia pré-socrática. Estima-se que nasceu por volta de 570 a.C., na ilha de Samos, e que faleceu em 496 a.C.. Viveu grande parte da sua vida na antiga região da Magna Grécia, território italiano atualmente, onde fundou a sua escola filosófica. 

Não se sabe muito sobre a história desse grande pensador, o pouco que se tem reunido sobre ele é resultante do trabalho de filósofos e historiadores como Aristóteles, Heródoto e Xenófanes.

Uma de suas grandes marcas foi ter unido seus conhecimentos de Astronomia, Filosofia, Música e Geometria em uma seita. Conquistou muitos seguidores fiéis a sua doutrina chamada de pitagorismo. Continue lendo para saber mais.

Biografia de Pitágoras

A partir das poucas informações que se tem a respeito de Pitágoras é possível presumir que ele nasceu na Ilha de Samos, por volta de 570 a.C.. É bem provável que ele tenha tido contato com Anaximandro, discípulo de Tales e pensador da Escola Jônica, o primeiro filósofo do Ocidente. 

Pitágoras fundou uma seita chamada de pitagórica, que originou a Escola Pitagórica da filosofia pré-socrática. A doutrina do grupo fazia uma mescla de Filosofia, Música, Matemática e Astronomia, almejando encontrar a purificação da alma através do conhecimento e do pensamento. 

Uma curiosidade é que a Escola Pitagórica era uma seita bastante fechada. Uma história que se conta é a de que um dos seus integrantes, Hipaso de Metaponto, teria sido “excomungado” do grupo.

Inclusive, os seguidores de Pitágoras teriam feito um “enterro” simbólico de Hipaso. Diante dessa situação, ele teria vagado até cometer suicídio. Algumas versões dizem que ele foi assassinado pelos pitagóricos. 

Toda essa revolta se deu pelo fato dele ter descoberto algo que era contrário ao conhecimento cosmológico e matemático proposto por Pitágoras, os números irracionais.  Até hoje é um mistério o que realmente aconteceu com Hipaso e qual foi o envolvimento de Pitágoras nisso. 

Contribuição de Pitágoras para a Matemática

A principal contribuição de Pitágoras para a Matemática foi a descoberta de que o quadrado da hipotenusa é equivalente à soma dos quadrados dos catetos dentro de um triângulo retângulo. Por esse motivo, essa relação é conhecida como Teorema de Pitágoras. 

Contribuição de Pitágoras para a Música

Pitágoras também se dedicou à música e, nessa área, descobriu uma escola de tons diferente do que era usado até aquele momento. Ele calculou a diferença que existe entre as notas (tons) da escala (dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó…). Sob o ponto de vista pitagórico, a música (da mesma forma que todos os elementos naturais) era uma relação numérica.

A ideia estava bem fundamentada e se sustenta até os dias atuais. Devemos mencionar que as relações entre tons, semitons e outros elementos musicais eram medidos e classificados por números. Outra revolução de Pitágoras na música foi a criação de um instrumento musical chamado de monocordo. 

Esse instrumento usava a noção pitagórica de divisão da corda em espaços exatos para chegar a tons diferentes. Atravessava a escala musical e chegava às oitavas mais ou menos agudas. A partir dessa descoberta de Pitágoras se tornou possível a criação de instrumentos de corda modernos como o piano e o violão. 

Contribuição de Pitágoras para a Filosofia

A Filosofia pré-socrática tinha como principal foco descobrir o que compõe e originou o universo, os gregos antigos chamavam isso de cosmologia. Havia o desejo de entender qual era a origem mais provável de todo o Universo. Nesse período, havia forte apelo das cosmogonias mitológicas, mas elas não eram o suficiente para explicar a origem de tudo. 

Na tentativa de encontrar a origem cosmológica, Pitágoras identifica no Universo uma organização ou codificação numérica essencial. Isso fez com que ele atribuísse o começo do Universo ao algarismo 1 (que representa ideia de unidade e ponto de partida). 

Pitágoras e os seguidores da sua seita acreditavam na existência de uma relação intrínseca entre a Matemática, a Música, a organização cosmológica e a composição das almas dos indivíduos. Eles acreditavam que ocorria uma transmigração de corpos pelas almas, o que pode ser definido como reencarnação. Para eles, todos esses elementos naturais estavam sendo regidos por ordens numéricas. 

Segundo Aristóteles, Pitágoras foi o criador da palavra filósofo, que significa amante da sabedoria. Isso demonstra a sua defesa de uma busca pela sabedoria como uma forma de evoluir. 

Conheça pensadores influenciados por Pitágoras

Pitágoras influenciou muitos pensadores, entre eles filósofos, cientistas, matemáticos etc. Na Grécia, podemos citar Platão e Aristóteles, que desenvolveram suas filosofias com base na filosofia pitagórica. Platão, por exemplo, acreditava na reencarnação (transmigração da alma). Para ele, buscar o conhecimento racional era uma forma de aproximar a alma e os elementos divinos. 

Já Aristóteles recorre a Pitágoras para encontrar elementos que ratifiquem a sua filosofia, em especial as ideias matemáticas de codificação universal. Outros nomes que foram influenciados por Pitágoras foram: Giordano Bruno, Galileu, Leibniz, Isaac Newton e Kepler. 

Gostou de conhecer mais sobre a história da Pitágoras?

Retornar ao blog