Afinal, por que o Mar Vermelho tem esse nome?

O Mar Vermelho é uma faixa de mar que separa os continentes africano e asiático. Esse golfo do oceano Índico recebeu o nome de Vermelho há tanto tempo que é difícil precisar quais foram os motivos. Aliás, o que não falta são hipóteses para justificar o batismo. Nesse artigo iremos falar a respeito das principais justificativas e contar um pouco mais sobre esse mar. 

Mar Vermelho: por que tem esse nome?

No século I, o nome Mar Vermelho já era bem antigo e o historiador romano Plínio levantou a possibilidade de ser uma homenagem ao rei Éritras. O soberano era um personagem da mitologia persa e o prefixo de seu nome “Eritro” significa vermelho em grego. 

Outra hipótese levanta o fato de que o sul da Palestina era conhecido como terra dos edomitas que, por sua vez, eram conhecidos como vermelhos. Uma terceira hipótese se baseia na geografia do local. O sul da Península do Sinai possui montanhas ricas em ferro, um minério que possui cor avermelhada. A ação do vento desgasta o deserto rochoso e carrega a poeira para o mar, atribuindo-lhe a cor avermelhada. 

Podemos citar ainda mais uma teoria do motivo pelo qual o Mar Vermelho tem esse nome. Há quem diga que nele há a presença da alga Trichodesmium erythraeum. Quando essa alga morre, adquire um tom avermelhado e isso modificaria a cor da água do mar. Contudo, especialistas descartam essa possibilidade, haja vista que o Mar Vermelho é pobre do ponto de vista nutricional, isso dificulta a proliferação dessas algas. 

Conhecendo melhor o Mar Vermelho

O Mar Vermelho é um golfo do oceano Índico situado entre a África e a Ásia. Ao norte está a Península do Sinai, o canal de Suez (que possibilita a comunicação com o Mar Mediterrâneo) e o golfo de Ácaba. Pelo sul se comunica com o oceano Índico pelo golfo de Áden e pelo estreito de Babelmândebe. 

Seu comprimento é de aproximadamente 1.900 km, tem largura máxima de 300 km e superfície de aproximadamente 450.000 km2. Sua profundidade máxima é de 3.040 metros em sua fossa central. Já sua profundidade média é de 500 m. A água desse mar apresenta salinidade de cerca de 4% e a temperatura média é de aproximadamente 22°C. 

A vida marinha é bastante diversa, há mais de 1.000 espécies de invertebrados dentre os quais estão 200 espécies de corais e aproximadamente 30 espécies de tubarões. A separação das placas tectônicas da África e da península arábica é o que dá origem à configuração do Mar Vermelho. 

Pelo fato de que o movimento das placas, iniciado há cerca de 55 milhões de anos, continua, há atividade vulcânica nas profundezas e margens. Trata-se de um destino turístico bastante procurado, particularmente por quem é adepto da prática de mergulho submarino. É válido mencionar que o Mar Vermelho geralmente apresenta uma coloração azulada. 

Países banhados pelo Mar Vermelho

Dentre os países banhados pelo Mar Vermelho, estão: Egito, Arábia Saudita, Iêmen, Israel, Djibuti, Sudão, Eritreia e Jordânia. 

Mar Vermelho: a travessia dos hebreus

De acordo com a Bíblia Sagrada, o povo hebreu (também chamado de israelita) atravessou o Mar Vermelho rumo a sua liberdade e a Terra Prometida. Esse povo foi escravizado por 430 anos no Egito. Segundo essa passagem bíblica, Moisés, um hebreu criado pela família real egípcia, teria recebido uma ordem diretamente de Deus para libertar seu povo.

O faraó egípcio inicialmente se recusou a conceder a liberdade aos israelitas e sua nação sofreu com 10 pragas enviadas por Deus. Após muito sofrimento dos egípcios, o faraó finalmente concordou que os hebreus fossem embora, no entanto, antes da partida ter sido concluída, voltou atrás em sua palavra. Um grandioso e armado exército egípcio empreendeu uma perseguição aos hebreus que se viram cercados diante do Mar Vermelho.

Nessa situação de desespero, Moisés orou a Deus e soube que deveria erguer seu cajado diante do mar. As águas se abriram, permitindo a passagem dos hebreus. Quando o povo escolhido por Deus terminou sua travessia, as águas se fecharam em um único mar novamente, afogando todos os soldados egípcios. Essa passagem está em Êxodo 14:15-31. 

Curiosidade

Acredita-se que a expressão “Mar Vermelho” (em inglês Red Sea) foi traduzida incorretamente do hebraico. Dessa forma, Moisés teria guiado seu povo pelo yam suph (Mar de Juncos ou em inglês Reed Sea).

Dessa forma, existe a possibilidade de que fosse um pântano raso com juncos no qual as bigas egípcias ficaram presas. Sendo assim, os egípcios não se afogaram literalmente, essa foi apenas uma metáfora para a humilhação pela qual eles passaram.

Inclusive, é possível encontrar uma metáfora parecida em Salmos 69:1-14: “Tirai-me do lodo, para que não me afunde. Livrai-me dos que me detestam, salvai-me das águas profundas.”. Nesse caso, o lodo seria os problemas e calamidades. E a parte que pede pela salvação das águas profundas se refere a não se deixar dominar pelas tristezas. 

Gostou de saber mais sobre o Mar Vermelho?

Retornar ao blog